75 anos da Biblioteca Pública Fernandes Bastos é comemorado em Osório

Eliana C. Izaias

Iniciou na segunda-feira (2/7) a programação alusiva aos 75 anos da Biblioteca Pública Municipal Fernandes Bastos, com contação de história coordenada pela professora Patrícia Anflor, para o público infantil. A festividade que se estende até a próxima sexta-feira (6/7) tem na noite de hoje (03), a partir das 19 horas, Café Poético, com participação do Espaço Cultural Conceição.

O evento aberto a comunidade tem como cunho o incentivo a leitura em um espaço especial que possui um acervo de 20.335 livros, tendo a visita de aproximadamente 400 pessoas por mês.

A programação comemorativa é realizada pela PMO, através da Secretaria de Educação em parceria com a Assessoria de Cultura e Juventude e coordenação da equipe da Biblioteca Pública Fernandes Bastos que tem a sua frente a Bibliotecária Adriana Costa.

Segue a programação na Biblioteca até sexta-feira:
Terça-feira- 3 de julho:
Café Poético, com participação do Espaço Cultural Conceição, às 19 horas.
 
Quarta-feira- 4 de julho:
Teatro “A Menina Lia” – Grupo Criarte da Escola Estadual Albatroz, às 9 horas.
Público Infantil.
Sarau: Meus Quintais imaginários, com participação de Joemir Silva, às 19 horas aberto à comunidade.
 
Quinta-feira- 5 de julho:
Parabéns à Biblioteca com bolo de aniversário para os presentes, apresentação da Banda e Coral Municipal, às 19 horas na Biblioteca aberto à comunidade.
 
Sexta-feira- 6 de julho:
Lançamento do livro O Hermético na Poesia de Delalves Costa. Autor: Eduardo Jablonski, às 19 horas na Biblioteca, também aberto à comunidade.
 
História da biblioteca e seu patrono
Os cerca de mil livros da Sociedade Amor à Arte, organizada em 1887, compunham a primeira biblioteca não-particular do município. Somente em 15 de março de 1943, o prefeito Juvenal José Pinto cria por decreto a primeira biblioteca pública municipal, que em 5 de julho do mesmo ano passa a denominar-se Fernandes Bastos. Até 1952 ela permaneceu no andar superior do prédio da então prefeitura, passando posteriormente por vários locais até ser instalada em definitivo novamente no prédio que fora prefeitura. 

Fernandes Bastos foi intendente municipal em Osório, então Conceição do Arroio, em três oportunidades, 1912-1915, 1920-1924 e 1928-1934. Porto-alegrense, nascido em 03 de agosto de 1885, ficou órfão ainda menino. Iniciou sua formação educacional no Seminário Menor de Pareci, em Montenegro, que deixou na adolescência. Intelectual, era fluente em alemão e francês, tinha aptidão para as artes cênicas, além de tocar piano e violino. Antes de chegar a Osório, passou por Sto. Antônio da Patrulha, Passinhos e Tramandaí. Foi autor do livro Noite de Reis, de 1935, e, como correspondente do IHGRS, autor de inúmeros artigos sobre a história do Litoral Norte gaúcho. Faleceu em sua cidade natal, em 22 de setembro de 1938.
(Fonte: historiador Rodrigo Trespach)

Comentários

Comentários