A droga – Por Suely Braga

Suely Braga

A droga é moda ditada pelos poderosos. Leva nas asas da imaginação a vôos pelo universo da fantasia.Aos mistérios fantásticos da imaginação.Meche com a emoção e os sentimentos.

Constroi castelos de ilusões. Provoca momentâneo encantamento. A droga aniquila e destrói. A droga é flagelo da humanidade. Atinge pobres, ricos e todas as classes sociais. Atinge especialmente as favelas das grandes cidades que são dominadas pelos traficantes.

Ricos. Crianças, jovens e adultos. Qualquer raça, sexo e idade. A droga lícita ou ilícita sufoca, atormenta, derrota. Aprisiona com as algemas da dependência. Enreda nas teias da maldade.Abre as portas do crime.É pacto com a violência.Sereia atrai com seu canto traiçoeiro.

Serpente traiçoeira ataca e mata. As cidades, as escolas, as famílias encontram-se desestruturadas e atingidas pela droga.

O crime organizado, os traficantes controlam e ditam as regras.

A droga é uma viagem com passagem de ida sem volta. A droga é uma doença que precisa ser tratada por equipes multidisciplinar: psicólogos médicos, psiquiatras, defensores públicos, em lugares próprios, aconchegantes, onde o drogado se sinta aceito e seja tratado como alguém que precisa de ajuda.

A droga não é caso de polícia, nem os drogados presos e maltratados como está acontecendo em São Paulo, que o Prefeito Dória atacou a Cracolândia com bombas de gás lacrimogênio, armas de fogo, invadindo os lugares onde os drogados e familiares se abrigavam, ferindo e matando pessoas. Os adolescentes internados nas Fases sem recursos para um atendimento de recuperação saem de lá piores do que entraram. Os pequenos infratores são as maiores caças dos distribuidores de droga e dos traficantes. Se cometem crimes precisam mais do que nunca serem recuperados com tratamento. Porque a droga é uma doença.

As autoridades, as famílias, os educadores e a sociedade tem que se unirem para resistir, combater, esclarecer, informar. Construir, dialogar, sem medo de repressão.Quando necessário procurar auxílio com profissionais competentes, ou clínicas especializadas.

Contudo, o AMOR, A AJUDA E A COMPREENSÃO É O CAMINHO DA SALVAÇÃO.

SUELY BRAGA

OSÓRIO, 11/04/2013

Comentários

Comentários