A história de amizade entre Osório e Piçoca ganha reconhecimento público

Existem pessoas que escolhem uma cidade para viver e existem cidades que escolhem uma pessoa para si. Esse caso de amor recíproco e verdadeiro é raro, mas acontece. Quando uma pessoa, que pode ter nascido em outro lugar, se insere na comunidade e passa a fazer parte da história de um município e sua gente, esse é um encontro feliz. Assim é a relação de Osório, com Antônio Pereira da Silva, ou como é carinhosamente conhecido, Piçoca. Aos 77 anos ele continua alegrando a rotina das crianças da Escola General Osório, com o seu carrinho de pipoca.

Nascido na Paraíba, em 1941, filho de produtores rurais, e o mais velho de 10 irmãos, aos quatorze anos saiu de casa para tentar a vida em outras paragens. Em 1958, com dezoito anos, deixou sua terra natal, para trabalhar em Minas Gerais como vendedor. Lá recebeu o convite para trabalhar no Rio Grande do Sul.

Começou seu caminho no Litoral Norte Gaúcho, como vendedor de aviões de isopor e pipas coloridas que ele mesmo fabricava durante a noite em casa para vender na beira da praia durante o dia. Trabalhou muito nas praias do região, que na época pertenciam a Osório e em 1989 decidiu se fixar na cidade.

Amizade a toda prova

Ali começava a amizade, de 28 anos, entre o pipoqueiro e suas crianças, que por gerações trazem o comerciante no coração e nas boas lembranças. Tímido, diz que ele e sua esposa, Marilda Nunes Damazio, seus quatro filhos e dez netos, amam Osório. “Estar próximo das crianças é uma alegria, aqui em Osório me sinto feliz, criei meus filhos e hoje vejo crescer meus netos”.

A criançada é unânime em dizer que Piçoca é parte de suas vidas. Tanto é que contam muitos “causos”, sobre o pipoqueiro e a direção da Escola também reconhece o seu carinho pelos estudantes. “Às vezes alguns pais não vem nos buscar e ele nos leva até em casa. Também nos ajuda a atravessar a rua. E nossos pais sempre vêm aqui, comer pipoca e sacolé e lembrarem-se de seu tempo de infância”, declararam alguns alunos do General.

Por todos estes motivos e a pedido dos alunos e direção da Escola General Osório, é que o vereador Valério dos Anjos indicou o seu nome para receber o Título de Cidadão Osoriense, que será concedido em sessão especial no dia 6. “Uma honra que nunca pensei receber. Agradeço ao vereador, as crianças e a cidade”, disse emocionado o pipoqueiro.

Camila Knack

Comentários

Comentários