A Páscoa é todo dia – Dom Jaime Pedro Kohl

Com a celebração das cinzas iniciamos a Quaresma, tempo que veio nos preparando para a celebração da Páscoa. Um tempo de conversão, para debulhar nossa vida diante do Senhor e limpar a eira para o grande encontro com Jesus Ressuscitado.

A Igreja tem consciência que, contando com a presença do ressuscitado, pode contribuir na construção de uma sociedade mais humana e pacifica:  uma família de irmãos e irmãs em Cristo.

Ela coloca-se a serviço da sociedade, percorrendo o caminho do diálogo e da cooperação, o caminho escolhido por Jesus para salvar a humanidade: o caminho da solidariedade.

Dizíamos que a semana santa é por excelência a semana da solidariedade porque ninguém como Jesus amou com tamanha gratuidade. Aos seus algozes reza: “Pai perdoa-lhes pois não sabem o que fazem!”

Por isso o Evangelista São João pode afirmar: “tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim”. Uma entrega radical da própria vida. Assim, “aquele que não tinha pecado se fez pecado para nos libertar do pecado e da morte”.

O amor fiel até a morte e morte de cruz do Filho Unigênito de Deus, tornou-se causa de salvação para toda a humanidade. Esse é o sentido principal da Páscoa cristã, passagem da morte para a vida, da escravidão para a liberdade, do pecado para a graça. A vida nova em Cristo.

A ressurreição de Jesus é a Boa Notícia a ser anunciada a todos os povos. Portanto, a ressurreição é a grande novidade, mistério de amor e que faz a diferença. Nunca antes vira-se coisa igual!

O mistério da encarnação, paixão, morte e ressurreição de Jesus nos revela o amor apaixonado de Deus pelos seus filhos que somos todos nós.

Ele veio para que todos tenham vida e vida em abundância. Podemos nos sentir mergulhados nessa vida nova oferecida gratuitamente, basta aceitarmos o testemunho dos apóstolos, acreditarmos na Palavra de Jesus e deixar-nos penetrar pelo espírito do Ressuscitado que veio para servir e dar sua vida em resgate por muitos.

Participar do Tríduo Pascal, em especial do Sábado de Aleluia, para nós cristãos, é a forma mais simples e singela para reviver a alegria do encontro com o Ressuscitado, no pão da vida e no cálice da nova e eterna aliança.

Como diz o canto: “A Páscoa não é só hoje, a Páscoa é todo dia!” Mas a cada ano tem o seu brilho particular.

A todos uma feliz e abençoada Páscoa!

Comentários

Comentários