Acreditando ou não… – Nilton Moreira

Grande parcela de pessoas no mundo não acredita em um Criador e nem tampouco em vida após a morte.Outros esperamo descanso perpétuo com sono eterno. É compreensível a teoria destas pessoas, pois estão convictas serem formadas de apenas matéria e que a inteligência exteriorizada pelo cérebro também e coisa material e que após o passamento entrará também em decomposição, e analisando-se por este prisma essa fração de pessoas tem suas razões. Mas todas elas encontram grande dificuldade em provar a não existência do Criador, pois não conseguem explicar tudo que existe e que não é obra do homem. Um amigo meu chegou a dizer: “nós estamos todos abandonados aqui”.

Mas nossa preocupação não deve ser com esta minoria que não acredita na existência de um Arquiteto do Universo e nem com quem afirma ser o túmulo o fim de tudo. Devemos sim procurar esclarecer cada vez mais quem procura explicações dos motivos que nos levaram a aportar na carne, já que não somos apenas matéria.

Também não devemos insistir que tenha vida após o passamento para aquelas pessoas que não se interessam pelo assunto. Jesus mesmo na época que esteve aqui trazendo a boa nova, não forçou ninguém a acompanha-lo e nem a acreditar no que dizia!

Mas apesar dos materialistas não crerem em vida após a morte, rendem homenagens e visitam sepulturas onde sabemos que ali nada existe, pois que o espírito que habitava o corpo se tornou livre e encontra-se na espiritualidade preparando uma nova reencarnação. Vemos túmulos ostentando poder na maioria das vezes com custo mais alto que uma casa onde reside família de baixa renda.

Outro dia ouvindo o comentário de amigos, um disse ao outro que acumulava bens para deixar aos filhos, e que procurava adquirir cada vez mais. Sinceramente acreditamos que a alegação de deixar para os filhos é apenas um pretexto para esconder a ambição e o apego aos bens materiais, pois a literatura está repleta de mensagens de desencarnados que ficam longo tempo na espiritualidade,ligados aos bens terrenos, influenciando os que ficam,muitas vezes prejudicando a venda dos bens destinada aos herdeiros. O bem maior que podemos deixar aos filhos é o conhecimento, proporcionando-lhes estudos para se estruturarem e conquistar seus próprios objetivos, pois viemos a este Planeta sem nada, e sem nada retornaremos, acreditando ou não num Criador e em vida após o passamento. É simples.

Comentários

Comentários