Afinal… Quem somos nós – Erner Machado

Erner Machado

Tenho, na medida que perguntado, dito a familiares e amigos, que o nosso país atravessa uma crise que afeta todos os aspectos da vida nacional.

Tenho dito, ainda, que não existe setor da nação que esteja livre das consequências nefastas desta situação que ,nos últimos anos ,tem tomado foros de epidemia.
Temos uma péssima classe política que, ao assumir o poder passa a defender interesses particulares ou cartorários, em detrimento dos interesses maiores que deveria defender para o bem das instituições e das pessoas em geral.

Temos uma educação ,- desde a básica até a universitária – que não atende aos pressupostos exigidos e que cria nas crianças , jovens e adultos , a condição de verdadeiros analfabetos funcionais sem possibilidade de comunicação escrita ou verbal minimamente inteligíveis.

O vocabulário escrito e falado, de forma grotescamente errada, formalizou-se como padrarão.

A Erudição e a cultura viraram, hoje, motivo de zombaria e de deboche.

Temos uma política de Segurança Pública que não tem condições de resolver, profissional e tecnicamente, os problemas da criminalidade , que se expressam por uma grande massa delinquente que produz, impunemente, furtos de celulares, veículos, tráfico de drogas e sessenta mil assassinatos- marca trágica- ocorridos no ano de dois mil e dezoito.

Temos uma saúde pública onde milhares de pessoas levam meses ou anos, para conseguirem uma consulta com um especialista e que acabam morrendo sem assistência médica que cure suas doenças e suas dores.

Temos quatorze milhões de desempregados que foram alijados de seus postos mercê do esgotamento dos recursos econômicos , nos últimos trinta anos , por corrupção institucional ou por aplicações de recursos de nossas economia e de nossas instituições financeiras em projetos alheios ao interesses nacionais mas alinhados aos interesses de quem detinha o poder.

Temos quarenta milhões de miseráveis que não tem onde morar, o que comer, o que vestir. Que não tem acesso a educação, a saúde, ao consumo. Quarenta milhões de brasileiros sem presente e sem futuro para suas vidas miseráveis.

Temos uma crise de talentos que não nos permite termos grandes médicos, ou grandes juristas, ou grandes economistas, ou grandes educadores, ou grandes políticos, ou grandes pensadores que proporcionem com a difusão de suas ideias uma retomada da consciência nacional.

Temos uma falta enorme de Estadistas que pensem o País em termos de projeto de Futuro melhor que o presente que amargamos.

E com tudo isto que nos causa tristeza e que nos coloca em situação de constrangimento perante outros povos o Congresso Nacional está quase aprovando um fundo partidário no valor de 3.9 bilhões de Reais que deverá financiar a campanha política que, em 2019, elegerá prefeitos e vereadores em todo o território nacional.
Retomo a ideia original do título deste modesto texto e pergunto: AFINAL … QUEM SOMOS NÓS que permitimos que tudo isto aconteça e que o nosso dinheiro financie estes políticos que, depois de eleitos ,serão pagos com o produto do suor nacional ?

AFINAL, QUEM SOMOS NÓS que não fizemos nada para impedir este Crime de Lesa à Pátria?

Erner Antonio Freitas Machado
Consultoria Financeira e Imobiliária
www.ernermachadoimoveis.com.br

Comentários

Comentários