Ano Novo – Marília Gerhardt de Oliveira

CIÊNCIA E CULTURA
Marília Gerhardt de Oliveira

24 –ANO NOVO

A Bioeticista Dra. Lívia Zago me enviou uma linda mensagem refletindo sobre o ano de 2020, o que inspirou a mensagem que segue. Muito obrigada, querida amiga, que me honra com tuas colocações de sensatez e sensibilidade.
No início da Pandemia COVID-19, quando o pico aqui no Brasil era estimado para o mês de maio, agarrávamo-nos a boas notícias e a mensagens otimistas. Mas não faria nada mal se tivéssemos, desde o início, expressado mais enfaticamente nossos medos, nossas angústias e nossa tristeza.

Nesta mensagem de ANO NOVO quero contar-lhes sobre os momentos de ansiedade, incredulidade, revolta e sobre a agonia e os medos que senti.
Também sobre a tristeza e a dor de saber e ver o sofrimento e a miséria alheios, o descaso de muitos pelo grave problema sanitário, com consequências econômicas, especialmente em nosso devastado e mal administrado Brasil que, até mesmo por isto, precisa necessariamente ser ainda mais amado.

Será muito difícil para mim agradecer pela VIDA, pois estarmos bem também envolve um sentimento de privilégio e, ao mesmo tempo, o receio de sua finitude.

A esperança veio com o exemplo das Equipes da área de Saúde e se completa, agora, com a produção em larga escala de Vacinas, o que reflete a importância do desenvolvimento destes recursos, em tempo exíguo, por Cientistas mundo afora, apesar dos esforços negacionistas de quem tragicamente não é exemplo positivo em momento histórico tão importante.

Que sejamos VACINADOS em 2021 no Brasil são os melhores e prioritários votos de ANO NOVO. O resto que estamos vivendo e que somos obrigados a engolir é bem isso: RESTO!

gerhardtoliveira@gmail.com

Comentários

Comentários