Três dois seis acusados de matar Lucas Stinieski Pires (na época com 19 anos), morador de Osório, na beira mar de Tramandaí, foram condenados durante júri popular nesta segunda-feira (11).

Eles tiveram sentença de 13 anos de reclusão. O crime ocorreu na madrugada do dia 29 de julho de 2012. Outras três pessoas ainda serão julgadas pelo envolvimento no assassinato, sem data ainda definida.

Um grupo de cerca de 40 pessoas, entre familiares e amigos de Lucas, esteve desde a manhã no Fórum de Tramandaí acompanhando o julgamento. Entre os espectadores, estava um amigo da família que recebeu o coração de Lucas depois que o jovem teve a morte cerebral confirmada.

O caso

O fato teria iniciado após um conflito entre os amigos de Lucas e um grupo de Tramandaí, em uma casa noturna da cidade.

Duas pessoas de cada grupo teriam sido retiradas do local por seguranças.

Na rua, a Brigada Militar foi acionada e teria levado um amigo da vítima para atendimento médico, já que havia sido agredido pelos rivais.

Lucas, em solidariedade aos amigos, já que não havia participado da suposta briga, saiu da casa noturna e se juntou a eles. Minutos após a Brigada Militar ter deixado o local, o grupo rival teria voltado e perseguido Lucas e seus dois amigos.

Os três se separaram para tentar escapar da perseguição. Lucas foi encontrado já ferido, cerca de três horas após o disparo com arma de fogo, caído no passeio público ao lado do muro de uma casa. O morador de um prédio próximo visualizou a vítima e chamou a Brigada Militar.

Ele chegou a ser encaminhado à rede hospitalar da capital, mas não resistiu aos ferimentos.

Comentários

Comentários