Basta de pandemia!!! A hora soa… – Sergio Agra

Lembrando Castro Alves, in Estrofes do Solitário

Planejava fosse a crônica de hoje a louvação ao protagonismo das mulheres virtuoses na Área do Conhecimento, das Ciências, da Música, da Literatura, da Dança, das Artes Plásticas e das Humanidades. Das bravas mulheres que se s0brepondo ao desespero e aos temores de seus pais e mães se arrojaram para “a voz ignota e fatídica”* do front das guerras como anjos terrestres “que vêm… Donde? De Deus”*para acolherem entre seus braços os restos do ensanguentado combatente em seu último sopro de vida.

A dessintonia de informações que ora são lançadas sobre a Nação a respeito do CORONAVID-19, em que pese o discurso do (já não mais sei se) prudente Ministro da Saúde, homem, “a nova geração rompe da terra”* de presumido saber e suposto desinteresse político-ideológico, destituído de pretensões eleitoreiras futurase, na contramão a suas preleções, o entendimento deum Presidente,que não se desfez deseu linguajar de palanque de campanha e tratando a moléstia como mera “gripezinha” ou simples “resfriadinho”, estas sim,  as discordâncias, transfiguram o povo brasileiro num “Minotauro”, preso ao labirinto construído por Dédalo, a pedido do Rei Minos, na cidade de Creta.Não bastasse isso, a Globolixo comprazendo-se em lançar baldes de gasolina na fogueira das incertezas, o que só contribui para gerar a paranoia coletiva.

Nessa hora, o fundamental é não deixar que o pânico e a histeria sejam os fatores dominantes. Concedam os poucos generosos que me leem um espaço, por pequeno que seja, à Fé – não nas palavras advindas da boca de “representantes” de Deus, do Divino, de Oxalá, de Alá, de Maomé, de Javé ou mais que o sejam.

Você, que ainda guarda o confinamento, procure se distrair. Ler é uma excelente profilaxia “…qual Minerva armada para a guerra”* no combate ao estresse físico e emocional que esta pandemia está causando. Todo livro, a divina música, desde a erudita aos clássicos da MPB “Pega a espada… olha os céus*”são recomendáveis. Mesmo os filmes e seriados da Netflix são remédios excelentes.

Assim, leiamos, escutemos e entoemos“canta, canta,minhe gente, que a coisa vai melhorar…”.

Quanto à crônica cujo tema seria a louvação ao protagonismo das mulheres, ela, a crônica, se fará dispensável, pois as Mulheres aí estão, na linha de frente e na retaguarda, como tantos sujeitos que se dizem homens e alinão se encontram.

* Versos da estrofe inicial do poema Estrofes do Solitário, de Castro Alves

Comentários

Comentários