Chacina em Mostardas foi motivada por vingança e mortes não tinham alvo definido

Nesta terça-feira (17), foi realizada, no auditório do Palácio da Polícia, coletiva de imprensa sobre o desenvolvimento da Operação Solidão, que visa apurar a autoria e motivação de homicídio múltiplo ocorrido no dia 10 de agosto em Mostardas.

Na ocasião, cinco pessoas foram mortas (três homens e duas mulheres) e quatro pessoas restaram feridas após ataque em uma boate.

No decorrer das investigações, seis pessoas foram presas e dois adolescentes apreendidos, além de munições, celulares, quatro armas de fogo, um veículo, cinco balaclavas, quatro pares de luvas, uma tornozeleira eletrônica rompida, cocaína, crack e maconha.

Segundo o delegado João Henrique Gomes de Almeida, a principal linha de investigação apontou que o crime foi motivado por vingança pelo homicídio do irmão de integrante de um grupo criminoso praticado pelo grupo rival e também por disputa pelo comando do tráfico de drogas na região.

— O que apuramos como motivação é primeiro essa briga de facções, entre facções antagônicas. Era para atirar independente de quem estava lá. Tinha mais de 30 pessoas — relatou o delegado Antônio Carlos Ractz Júnior em entrevista coletiva no Palácio da Polícia na tarde desta terça-feira (17).

Um dos criminosos que teria ordenado o crime está recolhido na Penitenciária Modulada de Osório e seria uma das lideranças dentro de facção.

Os próprios criminosos gravaram o momento da execução. Eles chegaram ao local e se identificaram, aos gritos, como sendo da polícia. Na sequência, passaram a disparar contra as vítimas. Um dos presos, de Palmares do Sul, foi identificado a partir deste vídeo. O delegado Ractz Júnior reconheceu a voz do suspeito.

Participaram da coletiva o Subchefe de Polícia, delegado Fábio Motta Lopes; o Diretor do Departamento de Polícia do Interior (DPI), delegado Joerberth Pinto Nunes; a Diretora do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DPHPP), delegada Vanessa Pitrez de Aguiar; o Titular da 11ª Delegacia de Polícia Regional do Interior (11ªDPRI) de Osório, delegado Regional Heraldo Chaves Guerreiro; o delegado Antônio Ractz Junior; e o delegado João Henriques Gomes de Almeida.

Comentários

Comentários