Ciclone causa estragos em escolas, prédios e pontos públicos de Capão da Canoa

Provocados pelo ciclone bomba, na madrugada dessa quarta-feira (1°), a chuva e o vento forte deixaram estragos e moradores sem luz no Rio Grande do Sul.

Em Capão da Canoa, o vento forte destelhou prédios, casas, escolas, praças e o Ginásio Municipal. A Defesa Civil está trabalhando junto com o Corpo de Bombeiros para ajudar as famílias atingidas.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil, estima- se que 60 a 70 casas devem estar destelhadas. Árvores e postes caíram. Praticamente todos os bairros ficaram sem luz.

A região do litoral norte gaúcho foi uma das mais prejudicadas pelo ciclone.

Conforme o Prefeito de Capão da Canoa, Amauri Magnus Germano, as equipes estão atuando para reparar os danos. “Muitas famílias estão precisando de ajuda e é importante que quem puder, faça a sua parte, e ajude os que mais precisam, para fortalecer as ações do poder público”, diz.

De acordo com o meteorologista do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) Heráclio Alves, ciclones extratropicais são relativamente comuns e são formados por áreas de baixa pressão atmosférica.

Este que passa pelo Brasil surgiu próximo ao Paraguai e vai cruzar diversas regiões continentais até chegar ao oceano, onde ainda atua por algum tempo e depois perde força.

Comentários

Comentários