Suely Braga Crônicas e poesias por Suely Braga Assuntos em geral e poesias serão publicadas neste espaço.

Eleições 2014

11/09/2014
Estamos novamente às portas de uma nova eleição. Esta vestida de total importância por ser eleições gerais para: Presidente ,Governadores,Senadores, Deputados Federais,Deputados Estaduais .Dia cinco de outubro próximo somos chamados a comparecer nas urnas, para fazermos nossas escolhas.Cada cidadão e cidadã consciente deve neste dia cumprir com seu dever,sufragando seu voto nas urnas.Não só votar por ser obrigado,mas escolher com critérios seus representantes no Congresso: câmara e senado e nas Assembleias Legislativas. Não adianta escolher mal e depois ficarmos quatro anos reclamando dos políticos, que são corruptos, salafrários, incompetentes, colocam projetos inócuos só defendendo seus interesses, sem trazer benefícios para a maioria do povo. Só que eles estão lá escolhidos, não subiram ao pódio sozinhos.

Não adianta reclamar dos políticos e afirmar que político não presta. Não, não é assim. Não podemos colocar todos num saco só. Há maus, mas também há bons políticos honestos, trabalhadores que se preocupam com a população. Temos que separar o joio do trigo. Para fazermos boas escolhas temos que estar bem informados, saber de sua vida pregressa, conhecer seu perfil, a quem vão representar no Congresso e nas assembleias, se é as necessidades da maioria, ou interesses do poder econômico, dos endinheirados, prejudicando os trabalhadores e a grande maioria da população. Tem gente que passadas as eleições não sabe mais nem o nome de seus candidatos. São os votos a cabresto. Votam por amizade, porque devem obrigação para o candidato, ou porque este lhe fez algum favor. Temos no Congresso Nacional as bancadas dos ruralistas, dos agros negócios, das empresas de comunicação, que é um oligopólio, a bancada dos pentecostais, das empreiteiras, dos banqueiros e pequena bancada dos trabalhadores. Claro que cada bancada vai defender os interesses de quem os colocou lá. Para eles não interessa as necessidades do povo. Governam contra a maioria da população.

Para presidente da República, segundo pesquisas há dois projetos concorrendo e um terceiro com o mesmo programa do segundo. São dois projetos antagônicos e opostos. Um defende o desenvolvimento do país com defesa dos projetos sociais, do pleno emprego, sem arrocho salarial. Que já demonstrou a que veio. Tirou 30 milhões de brasileiros da miséria, criou 10 milhões de empregos com carteiras assinadas. Seus programas sociais como: bolsa família, minha casa minha vida, luz para todos, cotas nas Universidades, nos concursos públicos. Na educação as Universidades Federais com a obrigatoriedade de 50% das vagas para alunos oriundos de escolas públicas o PROUNI, a multiplicação dos Institutos Federais, o PRONATEC O FIES e agora a aprovação da lei que destina 75% do pré-sal para a educação e 25% para a saúde. O ENEM que está substituindo os vestibulares. Na saúde o programa Mais médicos que leva os médicos para o interior do país, onde os médicos brasileiros se negam a ir.

A criação de novas Universidades de Medicina, Universidades de Especialidades. Projeto que criou o aumento real do salário mínimo, que está mexendo com as estruturas como: criando ferrovias, portos e aeroportos, tratando e criando projetos de mobilidade urbana nas grandes metrópoles.

E outro projeto que vai trazer um retrocesso sem limites para nosso país. O projeto que se diz a “A nova política” com a reabilitação do velho. O projeto do Estado Mínimo, favorável à venda das empresas brasileiras, das famigeradas privatizações de FHC, com desemprego e arrocho salarial, da venda até da Petrobrás e a troca do pré-sal pela velha exploração da cana de açúcar, da volta do etanol para maior enriquecimento dos usineiros. Da independência do Banco Central para que os bancos privados, que irão estabelecer as regras de juros e comandar o desenvolvimento do Brasil de acordo com o poderio econômico enriqueçam muito mais.

A candidata financiada pelo banco Itaú, pentecostal ferrenha, sem apoio dos partidos para que possa ter governabilidade. Candidata que se acha enviada de Deus. Com promessas vazias, sem conteúdo programático que possa possibilitar o desenvolvimento do país. Dizem os cientistas políticos e econômicos que com ela estamos com a réplica de um novo Jânio Quadros o homem da vassoura que iria varrer a corrupção e um novo Collor de Mello, o caçador de marajás. Os mais jovens talvez não conheçam esta parte da história do Brasil e não sabem do perigo que corremos.

Portanto, sejamos responsáveis e votemos conscientes, dia 05 de outubro, porque somos brasileiros e amamos este país continental e rico, apesar das desigualdades sociais, que precisa continuar seu desenvolvimento.
Suely Braga
suely_braga @yahoo.com.br
Enviar para um amigoImprimirFazer comentárioVoltarVoltar para o topo »Comentários »Últimas colunas: