Criminosos filmaram chacina em Mostardas: “Polícia, polícia, deita, deita”

“Polícia, polícia, deita, deita”. Foi dessa maneira que criminosos entraram, na madrugada de sábado, em uma boate na localidade de Solidão, a cerca de 60 quilômetros ao norte do Centro do Mostardas.

No ataque, três homens e duas mulheres foram assassinados a tiros e quatro pessoas ficaram feridas, todas elas encaminhadas a unidades de saúde de Porto Alegre.

Em um vídeo que circula em grupos de WhatsApp, um dos criminosos fala que vai colocar o aparelho celular no bolso e grava, em pouco menos de três minutos, o ataque. As imagens são escuras, mas é possível ter ideia da organização, rapidez e frieza do grupo.

“Deita, deita, deita que é polícia, polícia, deita, deita”, dizem. A gravação revela que foram muitos os disparos e que as armas foram recarregadas diversas vezes.

A ação dura pouco tempo. Mesmo do lado de fora da casa noturna, os tiros seguem. Na saída, um deles grita o nome da facção criminosa, originária da zona Leste da Capital, e o grupo comemora o êxito da ação e afirma “matei dois”, outro diz, “calma, não se emociona”. Um terceiro ainda afirma, “bah, descarreguei dois pentes”.

As imagens não serão divulgadas em respeito as famílias das vítimas.

De acordo com o responsável pelo Comando Regional de Polícia Ostensiva do Litoral (CRPO Litoral), coronel Luiz Ernesto Duarte, que assistiu ao vídeo, os bandidos fingiram ser policiais para fazer os alvos obedecerem às ordens sem reagir.

Enquanto a investigação é feita, a Brigada Militar (BM) mantém barreiras e abordagens, com intuito de evitar que novos fatos aconteçam.

Os alvos da quadrilha, de acordo com o coronel, eram a dona da casa noturna e uma das vítimas que acabou morrendo no local. A proprietária notou a chegada do bando pelas câmeras de monitoramento, se escondeu e conseguiu fugir.

“O ataque, ao que tudo indica, é em decorrência da guerra entre as facções criminosas”, completou Duarte.

As informações são da Rádio Guaíba.

Foram encontrados pelo menos três tipos diferentes de munição espalhados pelo chão do local

Comentários

Comentários