Cunhado afirmou ter matado adolescente de 15 anos por acreditar que ela estava grávida dele

O assassino confesso de Aline de Oliveira Ribeiro, de 15 anos, disse aos policiais que cometeu o crime por acreditar que a adolescente estava grávida dele. O corpo da jovem foi encontrado enterrado em um terreno vizinho ao que ele morava com uma irmã da vítima, na Vila Broca. A ossada foi encontrada enrolada em um lençol, com pedaços para fora da terra, na terça-feira (27), em Mampituba, seis meses após o desaparecimento da menina.

De acordo com informações divulgadas pela Rádio Gaúcha, o agricultor Joel da Silva Rikunenko, 30 anos, afirmou que mantinha relações constantes com Aline – que era cunhada dele. O homem alega que foi ameaçado pela adolescente no dia do crime e matado ela estrangulada.

A versão apresentada por Rikunenko é de que a adolescente contaria aos pais sobre a suposta relação, o que atrapalharia os planos do agricultor de se casar com uma das irmãs da vítima.

Em entrevista a rádio, um irmão da adolescente afirmou não haver relação alguma entre Aline e o assassino confesso. A hipótese dele é de que o agricultor tenha tentado abusar da jovem, que teria reagido.

Rikunenko foi encaminhado para a Penitenciária Modulada Estadual de Osório.

Comentários

Comentários