Dia dos pais – Por Suely Braga

Suely Braga

Dia dos Pais, segundo domingo de agosto, um dia especial a ser comemorado, embora todos os dias do ano sejam Dia dos Pais.

Atualmente, com a evolução e a era da comunicação acabou-se o pai machão, aquele que chegava do trabalho, sentava na poltrona e a mulher trazia-lhe o chinelo e o jornal.

Com a emancipação da mulher, ela entrando no mercado do trabalho, deixou de ser apenas a dona de casa para ser parceira do homem, muitas vezes concorrendo com ele nas diversas profissões.

Mudou também a função do homem. Agora ambos trabalham fora, nesta correria maluca para adquirir o pão de cada dia. Muitos casais encontrando-se somente à noite, o homem passou a ser companheiro em todas as funções domésticas.

O homem de hoje cozinha, passa, lava, troca fraldas, faz mamadeira, leva e busca as crianças nas creches ,nas escolas sem nenhum problema. Muitos pais viúvos ou divorciados criam os filhos sozinhos, assim como muitas mulheres, realizando o duplo papel de pais e mães.

Ainda existem muitos machões das gerações passadas, que conservam costumes ultrapassados e não ajudam as mulheres em nada, mas os machões estão em extinção.

Hoje ser pai é:

Acompanhar o crescimento dos filhos.

Estar presente em todos os momentos.

Ser amigo e companheiro.

Ser esteio nas horas difíceis.

Ser apoio e corrimão na escada da vida,

luz na escuridão.

Não caminhar na frente, nem atrás, mas ao lado.

Ser confidente dos problemas e dúvidas dos filhos.

Ser compreensivo e carinhoso

e sobretudo ser fonte de amor.

 FELIZ DIA DOS PAIS!

Um grande abraço amigo.

             SUELY BRAGA

 

 

Comentários

Comentários