Ditadura disfarçada – Suely Braga

Suely Braga

Dia vinte e quatro de maio de dois mil e dezessete foi mais um dia negro na História do Brasil.

Foi o dia escolhido pelos Sindicatos e movimentos sociais para se reunirem em Brasília. Foi o dia chamado “Ocupa Brasília.”

Manifestantes de todo o país se deslocaram de ônibus para irem até o Planalto e principalmente ao Congresso, para protestarem contra as Reformas Trabalhista e Reforma da Previdência, que exclui os direitos dos trabalhadores conquistados com muita luta e suor já há vários anos e defendidos na Constituição de 1988.Com estas Reformas os trabalhadores serão prejudicados gravemente e jamais poderão se aposentar.

O Presidente Temer mandou cercar o Palácio e o Congresso com grandes e convocou a polícia, o exército e as Forças Armadas para afastar o manifestantes. Em passeata pacífica mais de duzentas mil pessoas com bandeiras e cartazes caminhavam gritando em coro:” “Fora Temer” e “Diretas Já”. Temer acionou todos os militares, fazendo barreira para evitar a aproximação dos manifestantes. Inesperadamente os militares saíram atirando bombas de gás lacrimogênio, bombas de borracha e atiraram contra os manifestantes, ferindo um grande contingente de pessoas, alguns gravemente, que precisaram serem levados para o hospital. Algumas pessoas infiltradas, usando preto e o rosto tapado provocaram baderna, tocando fogo em edifícios, em ônibus para condenar a passeata pacífica. São Vândalos que se aproveitam da situação para incriminar os manifestastes.

Temer o traidor golpista, corrupto mostrou mais uma vez sua incapacidade para governar o país. O chefe das Forças Armadas condenou a atitude do Presidente e as Organizações dos Direitos Humanos classificou a atitude do Presidente como crime. A repercussão no exterior espalhou-se em todos os jornais, classificando a atitude como criminosa.

O governo Temer desmontou o país, vendeu nossas riquezas, destruiu nossas empresas e nossas indústrias. Fez leis para proteger o agronegócio e os latifundiários, tirando os direitos às terras dos indígenas, expulsando –os de suas terras, provocando massacres em vários Estados da Federação. São Paulo com os governos fascistas de Alkmin e do prefeito Dória estão apelando para a barbárie contra a população. Virou uma praça de guerra.

Temer já condenado por corrupção está apegado ao poder como um psicopata.

Só o povo nas ruas reivindicando: “Fora Temer” e “Diretas já”, enfrentando a repressão, poderá mudar a situação do país, que se encontra no abismo.

As eleições diretas precisam ser gerais, afastando não só o Presidente, mas excluindo este Congresso corrupto, para que a Democracia retorne ao nosso Brasil.

Comentários

Comentários