Domingo de Ramos – Dom Jaime Pedro Kohl

domCom a benção dos Ramos, quando escutamos a leitura da Paixão do Senhor, iniciamos a Semana Santa meditando a paixão, morte e ressurreição do Senhor. A entrada triunfal e humilde de Jesus em Jerusalém acabará no Calvário.

Começa ali um clima de amargura e sofrimento, provocado pelas autoridades de então. Por isso Jesus é chamado de “Servo sofredor”, porque Ele assumiu em Si o sofrimento do povo, principalmente dos pobres, dos indefesos e marginalizados de todos os tempos e lugares, maltratados por más administrações.

Estamos diante da Reforma da Previdência, com seu ar de opressão, querendo jogar por terra os direitos sociais conquistados pelo povo. Os mais pobres serão os “servos sofredores”, que carregam o “rombo” causado pelos desvios da irresponsável administração pública. Repudiamos essa iniciativa do Poder Executivo Federal, da forma como está sendo ventilada.

A questão da Previdência colocou em evidência a discussão sobre o fim da isenção da contribuição para a Seguridade Social de inúmeras entidades. Eliminar as instituições filantrópicas é deixar de prestar serviço ao povo carente na área da Saúde, Educação e Assistência Social. Mais uma vez o povo vai sendo excluído e paga o pato.

Outra questão em debate, o “foro privilegiado”, que beneficia aproximadamente 22 mil autoridades no país. São duas injustiças praticadas, privilegiando assim um grupo enorme de cidadãos que agem com irresponsabilidade no exercício de seu cargo. Isso é inaceitável às pessoas de bom senso.

Cristo crucificado é o maior símbolo do amor solidário. Mesmo em meio a esse emaranhado de injustiças, motivados pela generosidade de Deus queremos manifestar nossa gratidão, participando ativamente na Coleta da Solidariedade, dimensão importante da Campanha da Fraternidade.

         Neste dia em que somos convidados a aclamar Jesus com nosso: “Hosana ao filho de Davi, bendito o que vem em nome do Senhor! Hosana no mais alto dos Céus!”, façamos nossa doação com boa vontade e largueza de coração.

Desta forma entramos na Semana Santa com uma ação concreta, reflexo do amor solidário derramado em nossos corações.

Acompanhando os passos de Jesus, Servo sofredor, de ontem e de hoje, possamos experimentar mais uma vez a preciosidade do dom de Deus, a nossa salvação, que custou o precioso sangue do Filho de Deus.

Nossa indignação com as injustiças que assolam nosso país, vai acompanhada pela consciência que o sacrifício que mais agrada a Deus é a justiça e a misericórdia.

Hosana ao Filho de Davi!

Dom Jaime Pedro Kohl - Bispo de Osório

Comentários

Comentários