Educação emite nota sobre caso de adolescente que esfaqueou estudante em B. Pinhal

A Secretaria Municipal de Educação de Balneário Pinhal emitiu nota sobre caso da adolescente que esfaqueou uma estudante na cidade, no final da tarde de quarta-feira (8).

Nota de esclarecimento

“A Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Balneário Pinhal está acompanhando o caso e prestando assistência aos envolvidos.

A menina agredida tem 15 anos e a agressora 12 anos. As informações colhidas pela secretaria dão conta que as duas já haviam brigado no bairro onde moram e a agressora havia postado nas redes sociais o desejo de fazer “alguma bobagem”, mas nunca tinham brigado dentro da EMEF José Antônio da Silva, no bairro do Sindipolo, onde estudam – inclusive em turnos diferentes.

Quando a adolescente de 12 anos desceu do transporte escolar, foi em direção à vitima com a faca em punho, a agredindo na calçada, fora das dependências da escola.

No momento, a monitora que estava próxima, juntamente com alguns alunos, realizaram a intervenção e retiraram a faca da mão da agressora.

A vítima sofreu ferimentos leves entre o tórax e o abdômen, foi atendida no Posto de Saúde de Balneário Pinhal e encaminhada pelo SAMU para o hospital de Tramandaí, onde foi atendida, retornou pra casa e passa bem. A agressora está sob custodia da Policia Civil de Tramandaí.

A secretária da Educação Simone Santos esclarece que, embora os casos de agressões não sejam comuns, o município desenvolve junto à rede escolar, o CIPAVE – Comissões Internas de Prevenção de Acidentes e Violência Escolar, buscando orientar a comunidade escolar sobre as mais diversas situações que podem ocorrer no ambiente de ensino.”

O caso

Uma estudante de 12 anos é suspeita de ter esfaqueado uma colega de escola, de 15 anos, após uma briga, em Balneário Pinhal. A briga entre as duas aconteceu no final da tarde de quarta-feira (8), nas proximidades do colégio.

A menina mais velha foi atingida por três facadas – no tórax, braço e de raspão na cabeça – e levada para o Hospital de Tramandaí, onde passou por exames clínicos e foi liberada ainda na noite de quarta.

Conforme a Polícia Civil, a adolescente de 12 anos foi levada por policiais até a Delegacia de Tramandaí, onde passou a madrugada sob custódia. Na maior parte do tempo, os pais dela também ficaram na unidade.

Na manhã desta quinta-feira (9), ela estava sendo ouvida no Ministério Público, que deve decidir se pede ao Judiciário a internação compulsória dela na Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase). Ainda não houve um entendimento da promotoria.

Comentários

Comentários