Eficácia geral da Coronavac quase não atinge o mínimo exigido pela Anvisa

Governo de São Paulo inicia testes com vacina contra o novo coronavírus.

A taxa de eficácia geral da Coronavac, vacina contra o coronavírus desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac e produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, é de 50,38%.

A taxa que considera a análise de todos os voluntários infectados pela covid-19 foi revelada nesta terça-feira, 12, durante entrevista coletiva, pelo diretor médico de pesquisa clínica do Instituto Butantan, Ricardo Palácios.

Ele explicou que essa é a eficácia geral da vacina nos estudos de fase 3.

O número é inferior ao apresentado na semana passada pelo governo paulista, de 78%, pois a taxa referia-se somente a um recorte do estudo: ao grupo de voluntários que manifestaram casos leves de Covid, mas com necessidade de atendimento médico.

Embora abaixo do esperado, o índice de 50,38% não deve impedir por pouco a aprovação do imunizante pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que exige eficácia mínima de 50%.

Quer receber as principais notícias em seu WhatsApp? Clique aqui.

Comentários

Comentários