Esperança – Marília Gerhardt de Oliveira

CIÊNCIA E CULTURA

Marília Gerhardt de Oliveira

18 – ESPERANÇA

Estamos, ao sul do nosso Brasil, no auge da tragédia face à Pandemia Covid-19.

Apesar dos esforços de bons gestores públicos que escutam atentamente as vozes que os norteiam com base na CIÊNCIA, incrivelmente ainda pululam maus e execráveis exemplos, desde a esfera pública federal até alguns líderes empresariais, ávidos de poder e lucro, aos quais dor, mortes e sacrifício pessoal e profissional de seres humanos parece pouco importar.

É como se retrocedessem aos tempos de Casa Grande e Senzala, onde as mortes por maus tratos eram meramente substituídas por novos corpos sem direitos e fadados às lides laborais.

Observamos estarrecidos o trágico espetáculo de jovens sem máscaras de proteção a beber aglomerados junto a bares, em praças e próximos de praias.

E há também o triste e inexplicável clamor pelo retorno de crianças (e seus mestres mal remunerados) às escolas, como se fosse simples e seguro.

Mas resta a nossa ESPERANÇA em dias melhores, onde mulheres e homens verdadeiramente cultos e eticamente responsáveis venham a conduzir os caminhos da nação rumo a um horizonte com LUZ.

Resta-nos agradecer a quem está dedicado ao melhor atendimento possível de doentes em unidades de saúde ambulatoriais e hospitalares (onde há excesso de medicamentos que não tem comprovação científica de seu uso terapêutico e falta grave de medicamentos essenciais na luta pela sobrevida); aos que produzem e transportam alimentos, gêneros de higiene e limpeza, medicamentos, equipamentos e combustíveis; aos que coletam e reciclam lixo; aos que mantém atividades econômicas e jurídicas por “home-office”; aos que pesquisam e divulgam notícias verdadeiras; aos que trabalham por nossa segurança,assim como na manutenção de energia, água potável, internet e socorro às vítimas de acidentes climáticos.

Que a nossa ESPERANÇA, alicerçada em Ciência e Cultura, seja mais forte que o EGOÍSMO, a TRUCULÊNCIA, a IGNORÂNCIA e o CRIME ORGANIZADO.

Oremos!

Marília Gerhardt de Oliveira
gerhardtoliveira@gmail.com

Comentários

Comentários