Espiritualidade Bíblica – Dom Jaime Pedro Kohl

Há duas semanas escrevia falando da importância da leitura e meditação das Sagradas Escrituras para nós cristãos e sobre a conveniência de frequentá-las como alguém vivo e presente, pois essas palavras não são letra morta, mas palavra viva, que realizam aquilo que diz; uma palavra eficaz que faz acontecer: converte, santifica, transforma e liberta.

Volto a insistir sobre esse tema, pois acredito que seja de suma importância para a renovação de nossas comunidades cristãs, para a evangelização e para o retorno dos afastados.

Temos na diocese de Osórioa rica experiência dos Grupos de Famílias que há 17 anos caminham alimentando-se da Palavra de Deus; todas as vinte e duas paróquias da Diocese já fazem sua catequese a partir da Leitura Orante da Bíblia; nossos grupos, pastorais e movimentos são interpelados a seguirem por esse mesmo caminho no cultivo espiritual.

A Bíblia Sagrada já está sendo o ponto de partida e o grande referencial para a motivação da nossa vida cristã.

A medida que frequentamos as Sagradas Escrituras com docilidade de coração e fé, vamos absorvendo o pensamento de Deus e construindo uma relação de amizade tão profunda e forte com Ele que aos poucos o nosso pensar, sentir e agir vão sendo determinados por Ele.

Hoje, é comum receber e enviar breves textos bíblicos via meios eletrônicos. Tudo ajuda a fundamentar a vida em princípios simples e sólidos; estimular uma vida de retidão e justiça onde quer que estejamos: em casa, no trabalho;mas nada melhor que o manuseio da própria Sagrada Escritura. Por isso, nossa campanha: “A Bíblia em todas as mãos e a Palavra no coração”.

Não podemos nos contentar em lera Bíblia, precisamos é seguir seus ensinamentos e valores. À medida que andamos com o Deus da Bíblia, Ele continua guiando nossa caminhada. Quando seguimos nossos próprios caminhos Ele cai fora sem fazer alarde, mas quem perde somos nós.

A espiritualidade bíblica lida com tudo o que acontece na vida; enfatiza a gratuidade e valoriza o aspecto da festa. Diante da injustiça, fome, pobreza e escravidão nasce o movimento da resistência, ou seja,a profecia. Jesus retomou a espiritualidade profética e propagou seus traços na divulgação do Reino de Deus. Há uma espiritualidade contemplativa nas páginas da Bíblia: de escuta e silêncio interior.

Basta frequentarmos alguns salmos, reflexos de pessoas que tiveram um contato mais próximo com Deus, para perceber quanta coisa bonita e escondida nestas páginas Sagradas que nos comunicam a face de Deus.

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo de Osório

Comentários

Comentários