Esquecemos dos sofrimentos das pessoas – Erner Machado

Erner Machado

            Nos intervalos de meus dias e de minhas noites, nos quais dedico-me a reflexões pessoais, de todas as ordens, tenho chegado a conclusões que me ajudam a fortificar minhas convicções sobre o mundo em que estou inserido e sobre as pessoas que  compartilham, comigo, o momento atual  de minha existência.

            Algumas desta conclusões, por serem terríveis as guardo no foro íntimo para que, delas, somente eu seja conhecedor e fiel depositário.

            Outras por serem publicáveis, mesmo que doídas, eu me atrevo a trazê-las a público para compartilhar com meus sete ou oito leitores e proporcionar um debate responsável que possa trazer luzes às minhas   constatações.

            A conclusão objeto  do texto de hoje é que :

NÓS NOS ESQUECEMOS DO SOFRIMENTO DAS PESSOAS!

Pode parecer uma posição muito pessimista e insustentável mas, se nós tivéssemos alguma consideração pelo sofrimento das pessoas, a nível coletivo e individual, como poderiam haver tantas guerras onde  perdem a vida milhares de pessoas ?

Como poderia haver, no mundo , bilhões de pessoas que não tem acesso  ao trabalho, à  comida, à uma vestimenta decente, à  saúde, ao saneamento básico mínimo, o que as leva a uma vida pior do que os seres irracionais ?

Como poderia a televisão mostrar, ao vivo , pessoas sendo mortas  , degoladas, por carrascos sanguinários, em nome de uma ideologia ou de uma crença, sem processo legal  que lhe garantisse o  direito de defesa?

Como podem acontecer, no Brasil,  sessenta  mil   assassinatos por ano ?

Como poderiam um pai, uma mãe e um filho , em plena Capital Gaúcha serem assassinados pelas balas disparadas pela mão de um celerado, e frio assassino, em decorrência de uma incidente de trânsito ?

Como poderiam, um pai, uma mãe um filho, serem torturados e mortos e terem  seus corpos carbonizados, dentro de um carro, no ABC Paulista ?

Como poderia  um crime desta natureza ser cometido pela filha do Casal e irmã do menino morto  ?

Como pode um crime desta natureza ser cometido por um  ser humano, sangue do sangue dos mortos, em conluio e parceria com  sua  namorada     “ sic” e com mais três ou quatro facínoras?

Finalizando   se,   meus possíveis  leitores,  acharem uma justificativa  para uma das premissas acima mencionadas eu  reconsidero as minhas constatações e volto a acreditar que nós, humanos deste tempo e deste mundo, não esquecemos os sofrimentos de nossos irmãos.

Mas acho, de sã consciência, que não haverá justificativas.

Erner Antonio Freitas Machado

Consultoria Financeira e Imobiliária

www.ernermachadoimoveis.com.br

Comentários

Comentários