É indiscutível que atividades essenciais: hospitais, supermercados, serviços de segurança, transporte, etc., não podem parar. Eventos esportivos, desfiles de moda, exposições, casamentos, formaturas e até velórios devem se compatibilizar com a situação excepcional pela qual passamos.

No seu devido tempo o pesadelo será passado. Esperamos e torcemos por isso, mas ninguém pode vaticinar quando a pandemia estará controlada.O essencial, no momento, é a saúde das pessoas, vamos cerrar fileiras no que importa.

Um exemplo de nonsense, falta de sentimento, de responsabilidade, está sendo protagonizado pelo Comité Olímpico Internacional (COI).

Reafirmaram que, apesar da pandemia, a Olimpíada de Tóquio vai prosseguir em sua programação e os jogos serão realizados entre 24 de julho e 9 de agosto de 2020. Como explicar uma atitude tão fora da realidade que nos assola?

Como admitir que a decisão parta de pessoas ilustres, de elevado índice cultural, de padrão moral ilibado? Afinal de contas citam sempre Pierre de Frédy, mais conhecido pelo título nobiliárquico de Barão de Coubertin, fundador dos Jogos Olímpicos da era moderna – “O IMPORTANTE NÃO É COMPETIR, MAS COMPETIR COM DIGNIDADE” – e desdenham toda a angústia que assola o mundo? Será que os patrocínios, as verbas já empenhadas e os lucros que deixarão de abarrotar suas contas bancárias são mais importantes que a DIGNIDADE tão apregoada? Para que báratro relegam o ESPÍRITO OLÍMPICO?

O futebol profissional, esporte mais popular e mais caro do mundo tem seus campeonatos, torneios e exibições em geral adiados para as calendas gregas (kalendasgraecas), uma expressão latina que indica algo que nunca acontecerá pois o calendário grego não comportava dia análogo e se referia a datas em que o fato não poderia ocorrer. Se o futebol profissional pode se dar “ao luxo” de postergar, por que a Olimpíada de Tóquio deverá ser realizada a custo de, possivelmente, inúmeras vítimas fatais não apenas entre os turistas e habitantes locais, inclusive de atletas.

OS MELHORES DO MUNDO!

Não seria mais racional e humano – no sentido de solidário, consciente – postergar, não para as calendas gregas, para outra data? Por que não 2021?

Voltaremos à arena do Coliseu, lembrando a sentença em língua latina citada em Suetônio, de Vita Caesarum – “Ave Caesar, morituri te salutant” (Ave César, aqueles que estão prestes a morrer te saúdam) – Palavras dirigidas pelos gladiadores ao Imperador, antes de entrarem em luta?

O ESPÍRITO OLÍMPICO NÃO RESPIRARÁ DURANTE A OLIMPÍADA DE TÓQUIO EM 2020, OUVIREMOS SEUS ESTERTORES.
P.S.: Parece que estão acordando, a imprensa estampa notícia de que países estão pressionando para adiar a Olimpíada de Tóquio.

P.S.: 2 – Nas últimas 24 horas o bom senso deu as caras, a Olimpíada de Tóquio foi adiada para 2021. HOSANA!

Jayme José de Oliveira
cdjaymejo@gmail.com
Cirurgião-dentista aposentado

Comentários

Comentários