Feliz o que crê sem ter visto! – Dom Jaime Pedro Kohl

O tema que nos acompanha durante esse tempo pascal até a festa de Pentecostes é o da ressurreição. Realidade que não podemos ver e tocar com nossas mãos, mas que deu origem a Igreja. Foi a notícia da ressurreição que desbloqueou o impasse dos discípulos frustrados com a morte daquele no qual tinham colocado toda a sua esperança: Jesus de Nazaré.

O Evangelho deste domingo merece uma leitura atenta e orante. Os discípulos estavam reunidos para ver como sair do vexame em que o Mestre os deixou. De repente, sem a porta se abrir, Jesus apareceu no meio deles e os saudou: “A paz esteja com vocês” e mostrou-lhes os sinais da paixão: “as mãos e o lado”.

Imaginem a alegria dos apóstolos ao verem o Mestre novamente. A comoção foi tanta que precisou saudá-los uma segunda vez: “A paz esteja convosco!” para caírem em si. E entrega o mandato missionário: “Como o Pai me enviou eu também vos envio”.

Enquanto o novo povo de Deus era enviado, precisavam da força do espírito do Ressuscitado, por isso soprando sobre eles disse: “Recebei o Espírito Santo. A quem perdoardes os pecados serão perdoados”, conferindo-lhes assim todo poder para continuar ação salvadora de Jesus no mundo.

Tomé não estava com o grupo na tarde daquele primeiro dia da semana. Os colegas contam que viram Jesus ressuscitado, mas sem conseguir convencê-lo.

Oito dias depois, no primeiro dia da semana, os apóstolos estavam novamente reunidos e Tomé com eles. Como das outras vezes, estando as portas fechadas, Jesus se faz presente no meio deles saudando-os com o mesmo augúrio: “A paz esteja com vocês!”.

Agora o teimoso Tomé se rende e caindo aos pés de Jesus confessa: “Meu Senhor e meu Deus!” Ao que Jesus arrematou: “Acreditaste porque me viste? Bem-aventurados os que creram sem terem visto!”

A tentação de Tomé: aceitar somente o que pode ser visto e explicado, tocado com nossas mãos, continua muito presente nos nossos dias. Contudo, a ressurreição não é uma informação científica, mas um dado de fé, um testemunho qualificado da comunidade dos discípulos. Só pode ser encontrado frequentando a comunidade dos crentes.
O ressuscitado continua a chegar e repetir:

“A paz esteja com vocês!” Portanto, coragem, não tenhamos medo! Ele está vivo no meio de nós e em nós! O amor venceu! É possível encontrar a paz porque Ele prometeu estar sempre conosco! “Felizes os que creram sem terem visto!”

Para refletir:

1) Eu acredito em Jesus Cristo, no mistério de sua encarnação, paixão, morte e ressurreição?

2) Resisto a acreditar como Tomé? Consigo perceber que para ter a graça de encontrar o ressuscitado preciso voltar à comunidade?

3) O que me proponho fazer para dar a Cristo a possibilidade de me fazer sentir seu amor e sua presença salvadora?

Textos Bíblicos: At 5, 12-16; Jo 20, 19-31; Sl 117.

Dom Jaime Pedro Kohl

Bispo de Osório

Comentários

Comentários