Focos de Aedes aegypti continuam aumentando e chegam a 114 em Osório

A Vigilância Sanitária e Ambiental que tem atuado de forma intensificada no município para combater a proliferação do Aedes aegypti, não tem conseguido contar com apoio dos moradores.

Mesmo com campanha de sensibilização, trabalho de vistoria e notificações, a população não tem se conscientizado e o número dos focos aumenta semanalmente. No Sulbrasileiro, por exemplo, foram contabilizados na sexta-feira (31/5) mais nove novos focos, motivo de muita preocupação.

O período de chuvas contribui ainda mais com o aumento dos mosquitos e os cidadãos devem evitar locais com água parada.

A Secretaria da Saúde de Osório, através da Vigilância Sanitária e Ambiental atua há anos num trabalho de vistoria na cidade e conscientização dos cidadãos quanto a problemática em relação ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre amarela, chikungunya e zika vírus.

Levantamento atual aponta aumento do índice de infestação do Aedes Aegypti e a Vigilância intensifica ações no combate, fazendo vistoria e varredura nas áreas onde foram encontrados focos do mosquito.

O número de focos de Aedes aegypti  identificados pelo laboratório de entomologia da Vigilância Ambiental, atualizados em 31 de maio é de 114 focos, localizados nos bairo: Sulbrasileiro, Centro, Glória, Primavera, Albatroz, Caravágio, Farroupilha, Pitangas, Porto Lacustre, Vila Petrobrás e Parque Real.

A Vigilância Ambiental alerta para o período chuvoso, quando os moradores devem redobrar os cuidados com o pátio, dentro de casa e terrenos urbanos.

A reincidência na identificação de focos de Aedes aegypti gera autuação e aplicação das penalidades de acordo com o Código Municipal Sanitário (Lei Mun. 2589/93)  e Decreto Estadual 23.430/74.

Adote cuidados simples que fazem a diferença e jogue limpo com a sua saúde e a dos demais:

– Mantenha caixas d’água, tonéis, barris e outros reservatórios de água fechados.
– Lave os reservatórios de água semanalmente.
– Coloque areia em vasos de planta ou cacos de vidro.
– Não deixe água acumulada na laje ou nas calhas.
– Cuidado com a água de piscinas e de fontes.
– Armazene e descarte o lixo de forma correta, como indica o programa Jogue Limpo com Osório.

Comentários

Comentários