Freeway terá bloqueios noturnos: saiba como funcionarão as mudanças nas praças de pedágio

Em função do avanço das obras da nova ponte do Guaíba sobre a Freeway, a CCR ViaSul informa que a rodovia terá bloqueios de faixas no km 95, em Porto Alegre, a partir da noite desta quarta-feira (29).

As interrupções de tráfego acontecerão simultaneamente em ambos os sentidos, iniciando às 21h em duas faixas, e no intervalo entre 23h e 4h o estreitamento será em três faixas, com liberação das pistas às 5h.

A conclusão dos serviços e liberação total do tráfego estão previstos para o começo da manhã da quarta-feira (4).

A concessionária ressalta que os bloqueios foram alinhados com a Polícia Rodoviária Federal e serão comunicados por meio de ostensiva sinalização na rodovia.

Ainda, reforça aos usuários que trafegarem pelo trecho nesse período a redobrarem a atenção.

Para informações e emergências, Disque CCR ViaSul 0800 000 0290.

Saiba como funcionarão as mudanças nas praças da Freeway

As alterações nas respectivas praças já têm sua data definida: 15 de agosto. Mas, como funcionará a logística de horários e equipes? E como o usuário deve proceder caso trafegue pelos pedágios quando das modificações?

A seguir, a CCR ViaSul explica como funcionará todo o processo em ambos os locais, antes, durante e após as mudanças, para que a passagem pelas praças seja feita de forma tranquila.

Bidirecionalidade em Santo Antônio da Patrulha

A mudança na praça do km 19 é simples: até as 23h59 do dia 14 de agosto, sexta-feira, apenas a cobrança no sentido litoral continuará sendo realizada, com o valor atual de R$ 9,20.

Assim que iniciar o dia 15 de agosto, à 0h (zero hora), a cobrança também no sentido capital começa a ser feita e o valor em ambas as direções será reduzido pela metade, passando a vigorar os R$ 4,60.

A concessionária disponibilizará equipes e ostensiva sinalização para orientação dos usuários.

Mudança de local em Gravataí

Até as 23h59 do dia 14 de agosto, a cobrança segue sendo feita na praça atual, localizada no km 77 da Freeway. Portanto, quem passar pela nova praça, no km 60, até esse horário, não será cobrado.

À 0h (zero hora) do dia 15 de agosto, a tarifa passa a ser paga somente na nova praça. A CCR ViaSul esclarece que o usuário que passar pelo pedágio do km 77 em direção ao do km 60 neste intervalo de tempo, não pagará a tarifa novamente: basta apresentar o comprovante do pagamento feito na praça do km 77 (atual), e a passagem pela nova praça será liberada.

A concessionária terá equipes nos dois pedágios realizando e orientando esse processo de transição para que a passagem em ambos os locais seja feita sem problemas.

Passagens automáticas

Com relação às passagens automáticas, a concessionária destaca que essa modalidade funcionará normalmente em ambas as praças. As operadoras responsáveis por esse sistema de cobrança nos pedágios (Veloe, SemParar, ConectCar, C6Bank e MoveMais) já foram comunicadas oficialmente das alterações e receberam todas as orientações para promover a inclusão de novo sentido e mudança do valor da tarifa em Santo Antônio, bem como reprogramar seus equipamentos para funcionamento na nova praça em Gravataí.

Todas as dúvidas sobre o processo de cobrança devem ser direcionadas diretamente às empresas provedoras do serviço.

Orientação

Vale lembrar que dez dias antes das alterações acontecerá a Operação Branca, quando os usuários que passarem pelos locais da nova praça em Gravataí e ampliação em Santo Antônio da Patrulha serão avisados das mudanças. Este é também o período de ajustes finais de preparação nas novas estruturas da Freeway.

Atenção redobrada

Importante reforçar, ainda, que os usuários redobrem a atenção e os cuidados ao trafegarem pelos locais, respeitando a sinalização e redução de velocidade.

Na praça de Santo Antônio, especialmente, haverá mudança de comportamento do motorista que, com a cobrança bidirecional, terá, obrigatoriamente, que parar também no sentido Porto Alegre.

A CCR ViaSul ressalta que os usuários podem acionar o 0800 000 0290 para dúvidas, informações e emergências.

Comentários

Comentários