Guarda-vidas testam drone com boia inflável para salvamentos no litoral

Modelo utilizado no Rio de Janeiro. Maurício Pingo/Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro

A tecnologia usada para salvar vidas. Os guarda-vidas da Operação Golfinho começam a testar, neste veraneio, um novo método que pode evitar mortes por afogamento nas praias gaúchas, um drone do Corpo de Bombeiros, composto por um software e uma boia inflável.

A ideia é de que uma boia seja enviada em poucos segundos a pessoa que se afoga, ajudando ela até a chegada dos guarda-vidas.

O alcance é de 800 metros a três quilômetros, o que permite abranger a área de várias guaritas. No verão de 2016, um projeto similar já foi testado na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro.

O primeiro teste de demonstração ocorreu na manhã desta quinta-feira (28), na orla de Tramandaí.

Comentários

Comentários