Heranças – Por Nilton Moreira

Certa ocasião nos procurou uma senhora que se mostrava ansiosa em razão de já algum tempo querer vender uma propriedade e não conseguia, apesar de todos os esforços, anunciando em imobiliárias conceituadas, com profissionais capacitados. Era uma casa, a qual pertencera à família, já que agora a referida senhora ficara viúva.

Ela nos procurou em razão de terem falado para ela que espíritos podem influir na vida das pessoas que ainda continuam vivas, assim ela nos informou,embora ela também dissesse que não acreditava em tais argumentos, pois vinha de outra linha religiosa, mas optou por orientar-se a respeito conosco.

De fato existem situações na vida que muitas pessoas não conhecem e por isso passam dificuldades, até que um dia lhes vem o esclarecimento e tudo se aclara. A influência dos desencarnados (dos que já partiram) é bem mais acentuada do que calculamos, até porque a morte não existe como imaginamos e sim existe uma passagem deste plano carnal para o espiritual, para onde vamos levando as virtudes e também os defeitos, razão pela qual continuamos a ter influência em vários aspectos na vida dos que aqui ficaramchamados “vivos”. Esta influenciação acontece através da sintonia de mente para mente, já que a linguagem dos espíritos é o pensamento.

Então é perfeitamente admissível e acontece em razão do desencarnado após o passamento ficar apegado ao bem material, no caso da viúva a casa, e acabando por espantar as pessoas que possam se interessarna aquisição do bem, intuindo nelas que vão visita-lo, defeitos e comentários que desmotivam a efetivação do negócio.

É assim também no caso de veículos e outros objetos que ficaram para a família. É evidente que para tudo tem maneiras de ser resolvido, através da Misericórdia Divina, como foi o caso da referida senhora, a qual foi encaminhada ao auxilio fraterno de determinada Casa Espírita séria, onde pode receber o esclarecimento devido, e pouco tempo depois conseguia efetivar o negócio tão almejado. Para quem vive uma vida toda material, dando importância aos bens terrenos e demonstram uma ambição em querer sempre mais e mais, no sentido de acumular, quando são surpreendidos pela morte repentina, continuam depois apegados e isso certamente vai dificultar qualquer negócio que envolva o que lhes pertencia. Por isso tanta discórdia nas feituras de heranças. A mente do desencarnado atua diretamente na mente dos que estão envolvidos nos trâmites a dividir e serem vendidos, por isso queaparecem os entraves.

cristaldafonte@gmail.com

Comentários

Comentários