Hino e prece – Nilton Moreira

O tempo vai passando e cada vez mais existe a preocupação de conquistarmos direitos, já que os deveres parecem que caem em desuso em razão de muitas conquistas relegarem certas atitudes que no passado eram praticadas e hoje parece que não são mais necessárias. Pelo menos é o que se constata por ai.

Houve um tempo que nos dedicávamos a ir às casas de oração periodicamente, cada um conforme sua crença, e hoje parece que tal proceder esvaziou-se, ficando as pessoas no celular compartilhando mensagens, até religiosas e de otimismo, mas muitas maquinalmente, sem pelo menos analisarem os conteúdos.

Recentemente surpreendi-me ao assistir uma das etapas de corridas de fórmula 1, ocasião que no momento de ser entoado o hino nacional do país que sediava aquele grande prêmio, todos se puseram em pé nas arquibancadas, e surpreendentemente tiraram os chapéus e permaneceram em recolhimento apenas cantando o hino, e aqueles que não cantavam se mantiveram com pensamento elevado reverenciando sua pátria. Achei sensacional essa demonstração de civismo.

Interessante que aqui no Brasil perdemos tanto o encanto pelo patriotismo e pelos Símbolos Nacionais e o respeito às coisas importantes, que o Hino é cantando com algazarra, gritaria, dança, sem concentração alguma, principalmente pelos espectadores nos estádios de futebol. Lembro que nos tempos idos nosso Hino era entoado sempre nas escolas por ocasião de datas comemorativas. Hoje poucos sabem a letra dele, mesmo por que nem professor está sendo respeitado mais, havendo assim uma grande degradação de valores. Dizem que agora é democracia e antigamente era ditadura. Não sei, mas temos visto em países onde impera a democracia, o respeito e demonstração de carinho para muitas cerimônias que aqui nos parece de menos importância.

Quando fazemos uma prece estamos elevando nosso pensamento ao alto em agradecimento ou almejando algo. É uma energia que exteriorizamos. Da mesma forma quando entoamos um hino, seja ele qual for, é momento sublime, onde evocamos a espiritualidade para determinada finalidade, e deveríamos sempre praticar esse ato de fé com seriedade, para que envolvidos numa energia salutar possamos usufruir da psicosfera reinante no ambiente.

Disciplina, dedicação, respeito e bons exemplos não tem nada a ver com ditadura ou democracia, tem a ver sim com princípios morais que certamente nos levam na direção do nosso Criador, quando praticados.

Comentários

Comentários