Hora da cidadania – Por Dom Jaime Pedro Kohl

IMG_1180-195x300111111111O Papa Francisco, na Exortação Amoris Laetitia, falando sobre a família e a educação dos filhos, diz da responsabilidade que os pais têm de formar bem aqueles que geraram para a sociedade. Formação para a prática cristã, para a fé, mas também para os compromissos cidadãos. É uma questão de justiça, porque um filho mal formado prejudica a ordem social.

Todo dia é dia da cidadania, como cada hora é a hora da verdade, da prática da honestidade, proporcionando a realização do bem social. A responsabilidade aumenta em determinados momentos da vida das pessoas. Mais ainda quando tem que decidir sobre questões que incidem em sua própria vida. É o caso das eleições. O voto é o meio de conquistar um futuro melhor para todos.

O cidadão consciente participa da política e ajuda na promoção da qualidade de vida das pessoas, porque age com responsabilidade, não se vende e nem vende seu voto, porque isso é imoral. Sofremos, hoje, as consequências de uma péssima ação política, que contribuiu para o fervilhar de uma cultura de desconfiança e “imoralidade”.

O ditado popular “o voto não tem preço, mas tem consequências”, é uma realidade comum e trágica no Brasil. É pena que isso, historicamente, vem acontecendo e descaracterizando a identidade do país, conduzindo-o para o fundo do poço. Muitos eleitores mais conscientes veem perdendo a esperança de que as coisas possam melhorar. Mas um novo mundo é possível!

É comum ouvir dizer que “a política é suja”, que “quem entra na política se não é corrupto se corrompe”. Essa visão negativa da política não ajuda em nada. Não é essa a compreensão da Igreja, pelo contrário, para ela a política é uma das formas por excelência de viver a caridade.

Portanto, não podemos generalizar. Devemos reconhecer que há bons e maus políticos em todos os partidos. Uns e outros são eleitos por nós. Por isso devemos procurar conhecer os candidatos, sua história, seus valores, seus projetos.

Chegou a hora de vocês, nossos cristãos leigos e leigas, ocuparem mais e melhor este campo de missão.

Exercitemos nossa cidadania votando em quem conhecemos, quem mostra senso de justiça em tudo o que faz. Está na hora da comunidade cristã não só eleger seus representantes, mas dar-lhes o suporte necessário no exercício da missão confiada.

A hora é de participação consciente e de extrema importância para o desenvolvimento de nossos municípios.

Vote consciente!

Comentários

Comentários