Impelidos para a missão – Dom Jaime Pedro Kohl

Nestes dias, nós da diocese de Osório temos a graça de duas ordenações para o Diaconado: o jovem Ricardo Justin Jacoby, na sexta passada, 5 de maio, foi ordenado diácono na Catedral Nossa Senhora da Conceição, em Osório, e o Gilberto Fraga Gomes nesta sexta-feira, 12 de maio, na igreja São Cristóvão, no Caraá. É um momento de graça e benção para nossas comunidades.

Respirando esse clima vocacional e no desejo de mantê-lo vivo partilho com vocês uma síntese da mensagem do papa Francisco para o 54º Dia Mundial de Oração pelas Vocações.

Neste ano gostaria de me deter na dimensão missionária da vocação cristã. Quem se deixou atrair pela voz de Deus e começou a seguir Jesus, rapidamente descobre dentro de si mesmo o desejo irreprimível de levar a Boa Nova aos irmãos, através da evangelização e do serviço na caridade.

Todos os cristãos são constituídos missionários do Evangelho. Com efeito, o discípulo não recebe o dom do amor de Deus para sua consolação privada; não é chamado a ocupar-se de si mesmo nem a cuidar dos interesses duma empresa; simplesmente é tocado e transformado pela alegria de se sentir amado por Deus e não pode guardar esta experiência apenas para si mesmo: ‘a alegria do Evangelho, que enche a vida da comunidade dos discípulos, é uma alegria missionária’.

Por isso, o compromisso missionário não é algo que vem acrescentar-se à vida cristã como se fosse um ornamento, mas, pelo contrário, situa-se no âmago da própria fé: a relação com o Senhor implica ser enviados ao mundo como profetas da sua palavra e testemunhas do seu amor.

Cada discípulo missionário sente, no seu coração, esta voz divina que o convida a “andar de lugar em lugar” no meio do povo, como Jesus, ‘fazendo o bem e curando’ a todos.

Com esta confiança evangélica abrimo-nos à ação silenciosa do Espírito, que é o fundamento da missão. Não poderá jamais haver pastoral vocacional nem missão cristã, sem a oração assídua e contemplativa.

É esta amizade íntima com o Senhor que desejo vivamente encorajar, sobretudo para implorar do Alto, novas vocações ao sacerdócio e à vida consagrada. O povo de Deus precisa ser guiado por pastores que gastam a sua vida ao serviço do Evangelho.

Peço às comunidades que sem ceder à tentação do desânimo, continuem a pedir ao Senhor que mande operários para a sua messe e nos dê sacerdotes enamorados do Evangelho, capazes de se aproximar dos irmãos, tornando-se assim sinal vivo do amor misericordioso de Deus.”

Deixemo-nos impelir pelo Espírito para a missão.

Dom Jaime Pedro Kohl

Bispo de Osório

Comentários

Comentários