Jovem assassinada estava sendo ameaçada e dormia um dia em cada casa por medo

Tainá Leal Sarmento, de 19 anos, assassinada em via pública durante o sábado (02), estaria sendo ameaçada pelo ex-companheiro e convivia com medo nas últimas semanas.

Segundo sua mãe, em entrevista a Zero Hora, ela estava separada há cerca de seis meses, tinha medida protetiva e atualmente estava dormindo um dia em cada casa (de amigos e familiares), pois o homem teria ameaçado colocar fogo em sua residência.

Tainá e o suspeito se relacionaram por quatro anos, mas acabaram devido a agressões sofridas pela jovem. Ele nunca aceitou o fim do relacionamento.

O assassinato ocorreu quando Tainá andava de bicicleta com duas amigas e a filha.

Até o momento o suspeito não foi encontrado.

A filha do casal, de três anos, presenciou o crime e chegou a implorar para que o pai parasse de agredir a mãe.

O crime

Uma jovem de 19 anos foi esfaqueada quando andava de bicicleta na Rua São Vendelino, na Zona Nova, em Capão da Canoa.

O crime ocorreu na tarde desse sábado (02).

Ela chegou a ser socorrida, encaminhada com vida ao hospital da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

A vítima foi identificada como Tainá Leal Sarmento. Tainá trabalhava em um supermercado e deixa uma filha pequena.

O suspeito do assassinato é o ex-companheiro, de 21 anos.

Após o crime, ele teria deixado a filha do casal na casa da avó materna, não sendo mais visto.

A Polícia Civil investiga o caso.

Comentários

Comentários