Lobos-marinhos: saiba o que fazer quando encontrar os animais na beira mar

O Litoral Norte tem recebido muitas visitas de Lobos Marinhos na beira mar. Mas, você sabe como proceder ao encontrar um animal destes vivo na orla?

Eles possuem o hábito de parar na beira da praia para descansar, podendo permanecer fora da água por até 72h. Nesses casos não há necessidade de interferência humana.

Todos os anos, durante o inverno e a primavera, muitos lobos se dispersam de suas colônias reprodutivas e se deslocam para o norte em busca de alimento e águas mais quentes.

Muitos deles chegam exaustos ao litoral gaúcho, podendo vir a óbito nas praias. Outros acabam interagindo com atividades humanas, como a pesca. Nesse sentido é importantíssimo compreender e saber discernir quais animais precisam ser retirados do ambiente natural e quais não precisam.

O animal só deve ser retirado da praia se apresentar algum dano possivelmente causado por ação antrópica: lesões externas, interações com redes de pesca ou vestígios de óleo na pelagem. Caso contrário, não devemos interferir no ciclo de vida do animal e no processo de seleção natural.

SE VOCÊ ENCONTRAR UM ANIMAL DESTES VIVO É IMPORTANTE SEGUIR ALGUMAS RECOMENDAÇÕES:

– Manter distância mínima de cinco metros e evitar aglomerações em volta do animal, pois isto causa grande estresse e pode ser perigoso;

– Jamais tentar recolocar um animal de volta ao mar;

– Nunca alimentá-los;

– Jamais tocar nesses animais, pois eles podem ser agressivos;

– Mantenha uma distância segura, pois esses animais são portadores de zoonoses que podem ser transmitidas para os humanos;

– Nunca tentar retirá-los da praia ou transportá-los sem avaliação de profissionais qualificados (biólogos e veterinários) em fauna marinha;

– Jamais levá-los para sua residência;

– Respeitar a rotina de vida das espécies que utilizam a praia para descanso;

– Avisar as autoridades competentes e, sempre que possível, realizar registro fotográfico para facilitar a avaliação dos biólogos e veterinários quanto a real necessidade de resgate.

Fonte: http://www.ufrgs.br/…/ceram/fauna-marinha-e-co…/lobo-marinho

Obs: a foto foi feita a distância, com auxilio do zoom, para não estressar o animal.

Francine Peixouto | Daniel Matos

Comentários

Comentários