Messias – Marília Gerhardt de Oliveira

Marília Gerhardt de Oliveira

CIÊNCIA E CULTURA
Marília Gerhardt de Oliveira

26 – MESSIAS
Êxodo 20:7 – “Não tomarás o nome do Senhor teu Deus em vão.”

No dia 18 de novembro do ano de 1978, houve um misto de suicídio coletivo e assassinatos a tiros e facadas de 918 pessoas em Jonestown – Guiana.A maioria morreu ao beber, por ordem do Pastor Cristão Pentecostal Jim Jones, veneno misturado a um ponche de frutas.

Investigações de Agências Federais Estado-unidenses já haviam alertado sobre o caráter ditatorial e messiânico do tal Pastor.

Esta tragédia deu fim a um projeto de “curas” milagrosas iniciado em 1956 no estado de Indiana – USA.

Passadas quatro décadas, o Brasil elegeu, de forma democrática e comuso consagrado de urnas eletrônicas, Jair Bolsonaro, cujo histórico, nos tempos da Ditadura Militar, inclui condenação, por unanimidade, pelo Conselho de Justificação Militar, no dia 19 de abril do ano de 1988(“declarada sua incompatibilidade para o oficialato e consequente perda do posto e da patente, nos termos do artigo 16,inciso I, da Lei nº 5836/72”).

Seus apoiadores mantém convicção no acerto de seus atos em plena Pandemia Covid-19 apesar de uma série de fatos incontestáveis.

Prescreveu, mesmo sem ter Diploma de Médico, Cloroquina e Hjdroxicloroquina (indicados para Malária, Artrite Reumatoide,Lúpus Eritematoso) e Ivermectina (indicado há mais de quatro décadas como vermífugo, para piolhos e ácaros).
Desqualificou a Ciência e a Cultura desde o primeiro dia de seu Governo e não manteve Médicos experientes como Ministros da Saúde no Brasil.

Jamais teve a imprescindível estatura de Estadista, não sendo exemplo a ser imitado numa Pandemia, pois não incentivou o uso de máscaras (sequer as utilizou rotineiramente) e, irresponsavelmente, promoveu aglomerações.

Inicialmente, deu pouca importância às Vacinas e, ainda hoje, não tem exigido de sua Equipe celeridade na aquisição, distribuição e aplicação desta que é a única ferramenta que o mundo já dispõe no efetivo combate a Covid-19.

Precisamos de Vacinas!

Precisamos de Oxigênio!

Precisamos de respeito aos que trabalham atendendo doentes!

Precisamos valorizar a vida e as orientações científicas pertinentes!

O verdadeiro Messias não teve preconceitos ignorantes,nem se utilizou de evasivas vergonhosas.

É desafortunadamente trágico um ser humano não demonstrar qualquer empatia, em momento algum, mesmo com o Brasil atingindo a triste marca de 250 mil mortos e, num momento tão grave, ter por preocupação egoísta, única e injustificável sua REELEIÇÃO.

gerhardtoliveira@gmail.com

Comentários

Comentários