MetSul alerta para frio extremo com possibilidade de neve e geada severa no estado

A MetSul Meteorologia alerta para uma brutal mudança das condições do tempo no Sul do Brasil no começo da semana. Massa de ar quente com máximas de até 30ºC a 32ºC nesta sexta (14) e no sábado (15), no Rio Grande do Sul, dará lugar a uma poderosa massa de ar de origem polar que começará a ingressar no Estado ao longo do domingo (16) e tomará conta do território gaúcho na segunda-feira (17), afetando na sequência todo o Sul do Brasil, o Centro-Oeste, parte do Sudeste e pontos até do Norte brasileiro (Acre e Sul do Amazonas).

Deve ser esperada uma queda extremamente forte da temperatura entre o domingo e a segunda-feira. Já no domingo faz muito frio durante o dia no Oeste, Centro e o Sul do Estado com resfriamento intenso na Metade Norte até o final do dia. Na segunda-feira, com a chegada da parte mais intensa do ar polar, o dia vai ser extremamente frio com temperatura por demais baixa mesmo no período da tarde.

Neve e chuva congelada – São várias as projeções computadorizadas analisadas pela MetSul indicando que na segunda-feira poderia nevar no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina, devido à combinação de instabilidade e ar muito gelado em altitude. A cota de neve poderia cair, segundo alguns dados, abaixo de 500 metros de altitude em pontos do território gaúcho, tal a força do ar polar e os baixíssimos valores de temperatura na troposfera inferior.

De acordo os dados, a chance de nevar é muito alta na Serra e nos Aparados. Não se pode descartar que neve, apesar de uma possibilidade menor, em outras regiões do Estado de menor altitude como cotas de 300 metros a 600 metros, como, por exemplo, as áreas de Itaara e do Centro-Serra, além do Planalto Médio, Alto Jacuí, Noroeste, Médio e Alto Uruguai. Isoladamente, em outras regiões, pode ocorrer chuva congelada. Deve nevar ainda no Planalto Sul Catarinense e não se pode afastar o fenômeno no Oeste e no Meio-Catarinense, assim como em outros pontos altos do estado catarinense e do Sul/Sudoeste do Paraná.

Geada – Vento e ar muito gelado podem provocar “geada negra” em locais mais altos do Sul do Brasil na segunda-feira. Com o tempo aberto e o vento fraco a calmo durante as madrugadas de terça e quarta-feira se espera geada generalizada no Rio Grande do Sul e na maior parte do Sul do Brasil e que deve ser forte a intensa na maioria das cidades. Se espera geada em quase toda a área da Grande Porto Alegre e Litoral. Ainda deve gear na segunda metade da semana que vem no Sul do Brasil, mas a cada dia vai diminuir o número de pontos com o fenômeno.

Mínimas extremas – As madrugadas de terça e quarta-feira devem ser extremamente frias no Sul do Brasil. No Rio Grande do Sul, a MetSul antecipa mínimas ao redor de 0ºC ou abaixo de zero em quase todos os municípios do Estado.

Vento e oceano – O ingresso da poderosa massa de ar polar se dará com vento moderado a forte no domingo e na segunda-feira. Podem ser esperadas rajadas de 50 km/h a 70 km/h na maioria das cidades do Estado e isoladamente superiores. O ar polar vai ser impulsionado por um ciclone extratropical na costa da Argentina. Alerta-se que o vento deve provocar sensação térmica significativamente baixa já no domingo em algumas regiões e em todo o Estado na segunda-feira com valores que podem atingir até 10ºC a 15ºC negativos nos Aparados da Serra e Planalto Sul Catarinense na segunda. O mar deve ficar agitado na costa do Sul do Brasil com provável ressaca.

Tempo severo – O ar polar será precedido por uma frente fria que provoca chuva desde cedo no Oeste e no Sul do Rio Grande do Sul no domingo e que avançará pelo Estado ao longo do dia. No geral, o sistema frontal deve trazer baixos volumes de chuva, contudo na chegada da frente alguns locais podem ter chuva forte a intensa de curta duração com trovoadas. Como haverá ar quente sobre o Estado com uma corrente de jato em baixos níveis da atmosfera atuando, o cenário não permite se descartar o risco de temporais em pontos localizados. A maior preocupação é com vento forte pela rápida troca de massas de ar, não se afastando o risco de episódios muito isolados de vento com potencial de danos. Na segunda, a instabilidade ainda afetará a Metade Norte do Estado e a chuva pode se transformar em neve pelo ar gelado.

Meteorologistas Estael Sias e Luiz Fernando Nachtigall

MetSul

Comentários

Comentários