“Natal é encontrar” – Dom Jaime Pedro Kohl

O sinal oferecido aos pastores é claro e verificável: “Encontrarão um menino envolto em panos e deitado numa manjedoura”. Eles acreditaram na Palavra, se puseram a caminho com simplicidade de coração e tiveram a grande alegria de encontrar Jesus, o Messias prometido.

O encontro dos pastores com o Menino Jesus na manjedoura revela a predileção de Deus pelos pobres e necessitados. Naquela época os pastores eram marginalizados porque não tinham condições de cumprir todas as exigências da Lei. Mas foram os primeiros a receber a notícia do nascimento do Messias.

O primeiro anúncio que os anjos fazem aos pastores é “não tenhais medo”. Geralmente o medo e a insegurança impedem de ir ao encontro do próximo e enxergar as maravilhas que Deus revela nas pessoas.

Trazendo para a nossa realidade constatamos atualmente uma crise de encontros verdadeiros e duradouros. Os vínculos se tornam cada vez mais artificiais e passageiros. Até as relações mais íntimas que deveriam se dar a partir de conhecimento e comprometimento recíproco se dão na leviandade do descartável.

Devemos lembrar que somos seres em relação e não podemos viver isoladamente. O individualismo e o consumismo corroem os corações e deixam as pessoas infelizes e frustradas. Um grande vazio toma conta de muitos.

Precisamos desacelerar o ritmo do cotidiano, achar momentos para nos encontrar na gratuidade. Estar com os outros pelo gosto de construir relações de reciprocidade e fraternidade. Ir ao encontro de Deus e das pessoas é uma urgência para encontrar a felicidade.

A palavra do Papa é sempre iluminadora: “Quando vivemos a mística do nos aproximar dos outros com a intenção de procurar o seu bem, ampliamos o nosso interior para receber os mais belos dons do Senhor. Cada vez que nos encontramos com um ser humano no amor, nos tornamos capazes de descobrir algo novo sobre Deus. Cada vez que nossos olhos se abrem para reconhecer o outro, ilumina-se mais a nossa fé” (EG 272).

Como não lembrar aqui a feliz síntese de Aparecida: “Conhecer Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa possa receber; tê-lo encontrado foi o que de melhor ocorreu em nossas vidas e torná-lo conhecidocom nossas palavras e obras é nossa alegria”?

Que tal transformar nossas casas nesse tempo de natal em verdadeiros presépios, lugares de encontro com os irmãos e com Deus?

Um feliz Natal e um abençoado Ano Novo a todos e a todas!

Dom Jaime Pedro Kohl – Bispo Diocesano

Para refletir:

  • Onde encontramos Jesus, hoje?
  • Para ouvir a voz de Deus em nossos dias o que precisamos fazer?
  • O que aprendemos dos pastores de Belém?

Textos Bíblicos: Lc 2, 8-20; Is 9,1-6; Sl 139(138).

Comentários

Comentários