Nudibrânquios, pequenas maravilhas da natureza

Jayme José de Oliveira

A vida no ambiente marinho, entre suas maravilhas nos surpreende com a colorida exibição dos nudibrânquios.  A natureza não se cansa de encher nossos olhos com inúmeras criaturas que ela esparge a mãos-cheias, entre elas eles ocupam, sem sombra de dúvida, um lugar de destaque. São talvez os mais coloridos e belos seres marinhos, subdivididos em mais de 3.000 espécies. Seu tamanho varia de 2 a 6 centímetros e as cores exuberantes ocultam toxinas mortais que desestimulam os predadores. Proliferam em todos os mares e, no Brasil, abundam nas águas rasas e de temperatura amena. Seu nome deriva de serem suas brânquias respiratórias expostas em formato de ramalhete.

Os nudibrânquios são hermafroditas – possuem órgãos sexuais de ambos os sexos – mas, devido ao seu posicionamento são incapazes de se autofecundar e por isso formam pares que trocam espermatozoides, que são armazenados no interior do organismo até que ocorre a maturação dos óvulos. Os ovos são expelidos aos milhares e não recebem os cuidados dos progenitores.

Todas as espécies são carnívoras. A maioria, predadores especializados. Alguns, como o dragão azul,  inclusive  se alimentam de anêmonas urticantes, são imunes ao veneno e, inclusive, o utilizam para reforçar suas defesas.

Podem ser criados em aquários, porém exigem cuidados especiais com a alimentação e na escolha dos coabitantes. Quando devorados ocasionam a morte dos predadores e, inclusive, quando morrem por causas naturais contaminam o ambiente com substâncias tóxicas que podem exterminar os demais ocupantes.

A partir deles podemos desenvolver temas educacionais que demonstram como as aparências são, por vezes, um indicativo enganoso do todo de um ser ou substância. Por exemplo, a beleza não garante apenas o embevecimento dos olhos, mas pode, de modo subjacente, encobrir verdades menos atraentes. O veneno que se incorpora aos nudibrânquios e é sua defesa principal contra predadores não pode ser descartado. Por analogia podemos ensinar, principalmente às crianças, que na vida nem tudo o que reluz é ouro. E não apenas nas cores, em tudo. Drogas, álcool, períodos tresnoitados podem momentaneamente incutir sensações prazerosas, mas, cedo ou tarde cobram um preço amargo. A flor da papoula também é linda… dela se extrai a codeína, o ópio, a heroína a morfina, etc… Apesar de terem aplicações medicinais pertencem ao grupo dos opiáceos, drogas da mais alta periculosidade por induzirem os consumidores a se tornarem dependentes.  

Os vídeos anexos merecem serem vistos em tela cheia:

NUDIBRÂNQUIOS, VARIEDADES – 7min42seg

https://www.youtube.com/watch?v=mv-sbDO2ya0

NUDIBRÂNQUIOS E PLANÁRIAS DO MEDITERRÂNEO – 5min58seg

https://www.youtube.com/watch?v=PRsHiE5yrwo

NUDIBRÂNQUIOS DE ÁGUAS FRIAS – 3min52seg

https://www.youtube.com/watch?v=m-Viuj7Ntwg

NUDIBRÂNQUIOS, 50 TONALIDADES – 4min47seg

https://www.youtube.com/watch?v=vRxMBQXDi4E

Comentários

Comentários