O governo Sartori – Por Suely Braga

FOTOS-PARA-FACE-5-172x3001O governador Sartori está completamente perdido sem saber o que vai fazer. Quando assumiu o governo as primeiras atitudes que tomou foram aumentar seu próprio salário, os salários dos secretários, dos juízes, dos desenbargadores, enfim da elite que possui os salários altíssimos. Sancionou o aumento e as aposentadorias dos deputados que Tarso tinha vetado.

Em seguida congelou por seis meses todos os pagamentos e nomeações dos concursados. Obteve como resultado de seu desastrado decreto a paralisação de todas as obras iniciadas pelo governo anterior: estradas ,reformas e construção de escolas ,enfim tudo o que estava sendo construido.Hoje temos aumento da violência por falta de brigadianos, escolas sem professores e até escolas fechadas por não terem condições de funcionar.Outra atitude foi a falta de ética, nomeando sua mulher,Maria Helena Sartóri, para Secretária.Usou o helicóptero do Estado para se banquetear num almoço.Ah! mas se estas atitudes fossem tomadas pelo governador Tarso já estariam em manchetes na Capa da Zero Hora,seria novela da RBS e da mídia em geral.Já estariam até pedindo a saída do governador.Por que a imprensa está calada? Por que a Band tirou do jornal Band Cidade a campanha “CHEGA DE VIOLÊNCIA”?

Agora ele quer esconder a sua incompetência atrás da “imensa dívida do Estado”, deixada pelo governo anterior. Bate nesta desculpa todos os dias para enganar a população, menos esclarecida.

Sartori sabe muito bem que a dívida do RS vem de décadas e não iniciou agora. Desde os governos nomeados pela Ditadura. Seu partido o PMDB, (que ele ocultou na campanha) governou o Estado por doze anos: Simon, Brito que vendeu o Estado, o Bom Moço Rigotto e Ieda sua aliada. Ele na época pertencia aos governos. Era deputado e foi até Secretário. O que fizeram com a dívida? Pagaram? Não, aumentaram cada vez mais. Sartori está fazendo esta cortina de fumaça para aplicar o projeto do PMDB, que é do Estado Mínimo com arrocho salarial, desemprego, atraso no pagamento dos funcionários e professores como nos governos anteriores do seu partido. No governo Rigotto os funcionários tinham que pedir empréstimo no BANRISUL para receber o 13º salário, mas isto acho que os eleitores de Sartori já esqueceram. O gaúcho tem memória fraca. Eu que já vi este filme muitas vezes, não esqueci.

Tarso deixou a dívida renegociada com o Governo Federal que iria sobrar dinheiro para o Estado.

Por que Sartori demorou tanto ir à Brasília e pressionar a bancada gaúcha? Porque Sartori atrás da cortina de fumaça da dívida quer um pretexto para privatizar o que resta no Estado. PSDB e PMDB são partidos privatistas. Eles nunca governam para o povo, mas para os mais aquinhoados. O povo gaúcho mais alienado do que os nordestinos, que ele chama de burro e sem cultura, criou uma lenda de não reeleger governador e aderiu ao anti-petismo nacional. Agora Sartori alardeia na imprensa que vai sair dia 31/03 em caravana pelo Estado para explicar a dívida. Vai gastar para mostrar o que a população já sabe. Vai explicar o óbvio. Falou na TV que vai cortar verbas da saúde, da educação e da segurança. Os hospitais do interior já estão fechando, por falta de verba, a farmácia da Secretaria da Saúde já não tem os principais remédios. Quem está sofrendo? A população carente que não paga saúde privada. O que está acontecendo? Sartori está dando “com os burros n’água” como diz o ditado popular. Acreditar no governador Sartori é acreditar em Papai Noel.

Suely Braga - suelybraga9@gmail.com

Comentários

Comentários