O mistério que o Tabernáculo encerra – Dom Jaime Pedro Kohl

Uma das coisas boas de nosso país é que ainda reserva um dia do ano para celebrarmos a Solenidade de Corpus Christi, mas que não tem vergonha no rosto pelas injustiças e imoralidades que o habitam.

As comunidades cristãs que acreditam na presença real de Cristo nas espécies do pão e do vinho consagrados, além de celebrar a Santa Missa, presta sua adoração e homenagem levando-O em procissão pelas ruas e praças da cidade.

            Vivemos numa sociedade que parece esquecer certos valores éticos que deveriam acompanhar os espirituais. Para viver a fé cristã, hoje, é necessário fazer uma opção consciente e madura. As mesas da Palavra e da Eucaristia são a principal fonte da qual atingirmos luz e força para prosseguirmos no Caminho.

            Na mesa da Palavra, Deus revela seu amor, mostra o caminho a seguir, orienta, dá força e conforta.       Na mesa do Pão, dá-nos seu filho amado como alimento para as nossas fraquezas, como remédio para nossos males. Por isso o olhar da Igreja volta-se continuamente para o seu Senhor, presente no sacramento do Altar, onde descobre a plena manifestação do seu imenso amor.

            Do corpo doado e do sangue derramado deveríamos ter aprendido há mais tempo a lição da partilha, do amor fraterno, da solidariedade e da justiça, mas parece que isso está a milhões de anos luz do nosso amado Brasil, especialmente de um bom número de nossos políticos.

            Pe. Leopoldo Pastori, um enamorado da Eucaristia e que deu a vida pela Missão na Guiné Bissau, dizia: “No centro de espiritualidade há uma belíssima igreja. No meio dessa, está Jesus no Tabernáculo. A presença de Jesus é tudo para essa casa de espiritualidade. Eu quis que o Tabernáculo fosse belo e que irradiasse a luz de cores vivas. Os meus irmãos da Guiné apreciam as coisas belas e luminosas e se sentem atraídos e comovidos pelo mistério que o Tabernáculo encerra”.

            Ele que passava em média 5 horas por dia em adoração confessa: “O fascínio pela Eucaristia, que sempre me atrai sem nunca me cansar, está renovando em mim um desejo profundo de santidade”.

            Deixemo-nos fascinar e atrair pelo mistério que o Tabernáculo encerra. Junto Dele prostremo-nos em oração pelo Brasil que passa por uma crise moral e ética nunca vista, pedindo que desperte em quem tem poder de decisão um desejo profundo de honestidade.

 Santíssimo e misericordioso Senhor volve teu olhar para o nosso Brasil!

Dom Jaime Pedro Kohl - Bispo de Osório

Comentários

Comentários