O Natal de ontem e o Natal de hoje – Suely Braga

Suely Braga

O Natal da minha infância era muito diferente do Natal de hoje. Naquele tempo não havia os meios de comunicação, nem a tecnologia de hoje. Não tínhamos televisão, nem jornais. No interior nem luz elétrica possuíamos. O único meio de comunicação que algumas famílias, as mais abastadas, tinham era o rádio.

O Natal era o maior acontecimento do ano. A igreja se enfeitava com um lindo presépio e todos festejavam o Nascimento de Jesus. A noite de 24 de dezembro era sagrada.

Na minha casa meu pai e eu armávamos o pinheirinho e o presépio natural. O pinheiro era comprado dos vendedores que desciam de carreta do orro de Borússia. As gramas naturais, a gruta armada de pequenos pedaços de madeira. Colhíamos barbas de pau e pinhas para enfeitar o presépio.

Na véspera do Dia de Natal, à noite, vestíamos as melhores roupas e íamos todos para a igreja assistir a missa do Galo. Depois que voltávamos da missa, antes de dormir eu colocava meus chinelinhos embaixo da cama para esperar o presente do Papai Noel.No outro dia cedinho eu corria para ver meu presente.Sempre era um Papai Noel de chocolate. Ficava muito feliz.

Então no dia 25 meu pai fazia um churrasquinho para o almoço.

Hoje com o desenvolvimento da tecnologia e a globalização do mundo o verdadeiro espírito de Natal perdeu-se. Assistimos no mês de dezembro um verdadeiro festival de propagandas de Natal, cuja figura principal é o bom velhinho vestido de vermelho com barba branca caracterizado de Papai Noel.

As vitrines e as casas enfeitam-se de ricas bolas de Natal e de pinheirinhos. As lojas ficam atulhadas de pessoas na correria para comprar os presentes. Cada criança escolhe os presentes mais modernos,aqueles que a tecnologia oferece. Nesta sociedade consumista o que vale é o “ter”.

Muitos ficam endividados nas compras de Natal. Na noite de 24 de dezembro as famílias se reúnem para a ponposa ceia com direito a peru assado, champanhe para o brinde e demais acompanhamentos de uma ceia da Natal.

O dono da festa é o gorducho Papai Noel.

O verdadeiro aniversariante, o Meninho Jesus nem é lembrado. A maioria das crianças de hoje ignoram que no dia de Natal festejamos o Nascimento de Jesus.

Fico triste em ver minha cidade toda enfeitada, engalanada por luzes maravilhosas e não encontrar na praça um Presépio comemorando o Nascimento de Jesus.

Comentários

Comentários