O que os nossos olhos revelam? – Dom Jaime Pedro Kohl

O que os nossos olhos revelam?

Mais três belíssimas parábolas para ajudar-nos a entender o valor e a preciosidade do Reino de Deus anunciado por Jesus: o tesouro escondido no campo, a pérola preciosa e a rede lançada ao mar.

As primeiras duas seguem a mesma dinâmica. Tanto o lavrador que descobriu o tesouro no campo como o colecionador de pérolas que descobriu uma de grande valor, vendem tudo o que tem para comprar algo muito precioso. A mensagem é claríssima, só não percebe quem não quer: o Reino de Deus é a realidade mais importante para o ser humano, tanto que justifica sacrificar todas as outras coisas para conquistá-la.

A parábola da rede lançada no mar que recolhe peixes bons e maus é muito parecida com a do joio e do trigo que meditamos na semana passada. Para todos vai chegar a hora da triagem, do coroamento ou da condenação. Uma estorinha que nos ajuda a entender:

“Conta-se que, um belo dia, chegaram à América cinco emigrantes em busca do ouro.

Passaram vários anos a cavar terra, a filtrar água dos rios, sempre na esperança de um dia aparecer a primeira pepita dourada. Até que uma bela madrugada, perto do rio, o sol refletia uma pedra redonda, brilhante, luminosa de ouro puro.

Com as mãos febris, os cinco começaram tirar a terra e eis a surpresa: aquela pedra provinha de uma rocha toda de ouro, escondida debaixo da terra, a poucos metros de profundidade. Era uma mina de ouro.

Instintivamente recobriram a pedra com a terra molhada e pactuaram sigilo absoluto.

O dia seguinte era Domingo, foram à missa, almoçaram na cantina com os conterrâneos, bailaram com as moças da vila, dormiram felizes, envoltos em sonhos de ouro, jorrando por toda a montanha.

Ao voltar ao local no dia seguinte deram-se conta de que vários homens os seguiam. Olharam-se uns aos outros a ver quem teria sido o traidor. Mas ninguém faltara à palavra dada. Então um deles perguntou aos que os seguiam:

– Por que é que nos seguis?

– Porque encontrastes ouro.

– E quem vô-lo disse?

– Ninguém.

– Então, como sabeis?

– Vê-se nos vossos olhos.”

O que os nossos olhos refletem? Que bom seria se as pessoas pudessem ver estampado em nosso rosto a alegria e a paz do tesouro encontrado: Jesus!

Para refletir:

Se Deus nos deu o que tinha de mais precioso, seu próprio Filho, não nos dará com Ele todas as outras coisas?

Conseguimos ver em Jesus o Reino de Deus já presente? É Ele nossa razão de viver? O tê-lo encontrado é a nossa alegria?

O que nossos olhos revelam?

Textos Bíblicos: 1Rs 3,5-12; Rm 8, 28-30; Mt 13, 44-52; Sl 118.

Dom Jaime Pedro Kohl
Bispo de Osório

Comentários

Comentários