O sonho de Ícaro 4 – A aviação do século XXI

A aviação civil se tornou um dos ramos mais volumosos e rentáveis do mundo, representa bilhões de dólares e passageiros por ano. A American Airlines é a maior companhia em atividade, com quase 1.500 aviões, transporta 500 mil passageiros diariamente, com  faturamento de US$ 40 bilhões.

O processo de fusões tornou-se universal e assim se formaram as que dominam o céu na atualidade.

Apostando em luxo e alta tecnologia companhias do Oriente Médio batalham com sucesso para ganhar espaço. As três mais importantes, Emirates, Qatar Airwais e Etihal Airlines Airwais dão preferência a gigantes como o Airbus A380, o maior avião do mundo, que pode decolar com 575 toneladas de peso e com um índice 50% menor de ruído, também é o mais silencioso internamente. Equipado com 4 motores, dois GP7200 e dois Rolls-Royce, tem sobra de potência podendo operar com apenas dois dos quatro motores. Começou a operar em 2.005e custa US$ 432 milhões a unidade. A capacidade máxima é de 853 passageiros. O Boeing 787 Dreamliner, que entrou em linha em 2.009, reduziu drasticamente o peso ao introduzir a fibra de carbono na fuselagem. É um bimotor que pode operar tanto com motores Rolls-Royce Trent 1000 como com General Eletric GEnx. Seu preço varia entre US$ 224,6 milhões, o 787-8 e US$ 306,1 milhões, o 787-10.

1 2Para quem pode arcar com preços diferenciados a classe executiva evoluiu tanto que extinguiu a primeira classe em muitas companhias. Refeições de chefs premiados, vinhos selecionados e poltronas que viram camas (full flat bed).

Em aeronaves de grande porte são disponibilizados espaços coletivos com sofás para os que não conseguem dormir a bordo ou preferem se socializar.

A Embraer se imiscuiu no mercado de aviões de pequeno porte, com capacidade de 70 a 124 passageiros. Lançou em 1.999, no Paris Show, sua família E-jet com quatro modelos: E170, E175, E190 e E195, o mais notório membro do grupoa um preço de US$ 45 milhões. A venda desses aviões bimotores, ideais para viagens de curto e médio alcance se deram inicialmente para companhias estrangeiras e já alcançaram 1.421 unidades. Equipados com motores CF34-19 da General Eletric, de manutenção econômica.

À primeira vista o bimotor turboélice ATR 72 parece uma involução para o passado. Fabricado pela franco-italiana Avion de TransportRégional, equipado com motores Pratt&Whitney PW127M, tem uma série de características que o recomendam para aviação regional, tanto de carga como para até 78 passageiros. Consegue decolar em pistas mais curtas, com mais carga que os de porte similar equipados com turbinas.

4 3

A aviação, na maior parte de sua curta história, teve seu uso restringido às classes abonadas. A partir de 1.970, nos Estados Unidos, companhias perceberam um filão a ser explorado: tarifas baixas. Depois de comprovarem ser lucrativas passou a ser explorado no resto do mundo. O segredo consiste em serviços simples, voos sem refeições, com direito de despachar apenas uma mala e voos sem escalas. Filas duplas de três poltronas, com espaço mínimo entre elas. A possibilidade do parcelamento das passagens proporcionou um crescimento notável. As passagens baratas ganharam o mercado brasileiro nos últimos anos.

 Os dados para esta coluna foram recolhidos na revista “Superinteressante” edição 363-A e  no Google.

Jayme José de Oliveira cdjaymejo@gmail.com Cirurgião-dentista aposentado

 

Comentários

Comentários