Obra sobre o campo das dunas é embargada em Imbé

Foto: Ivan de Andrade

Uma fiscalização conjunta da Prefeitura e Patrulha Ambiental da Brigada Militar (PATRAM) embargou, nessa terça-feira (22/10), a construção de uma residência erguida em Área de Preservação Permanente (APP), na Rua Tiarajú, no Balneário Imara, em Imbé.

Conforme a Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Pesca e Agricultura (SEMMAPA), construções sobre o campo de dunas são terminantemente proibidas, mesmo assim, corretores estariam vendendo lotes no local de forma clandestina, sem qualquer tipo de certidão de viabilidade junto a SEMMAPA.

A infração contra o meio ambiente já havia sido registrada no mesmo local, quando outra residência foi erguida de forma irregular.

“A proprietária comprou o lote, pois uma imobiliária teria dito que poderia construir no local. A obra ao lado já havia sido embargada anteriormente. Qualquer intervenção em APP é crime”, alertou a secretária Municipal de Planejamento Urbano, Habitação e Regularização Fundiária (SEPLAN), Renata Franki.

O titular da SEMMAPA, Clairton Alves, afirmou que é grande o número de processos na pasta. Clairton critica a ação descabida de corretores e investidores que acabam lesando as pessoas e destruindo o meio ambiente:

“Estamos instruindo os compradores de terrenos nesta área com construções embargadas a fazerem um boletim de ocorrência na Delegacia de Polícia, com ajuizamento na Justiça e também junto ao Conselho Regional dos Corretores de Imóveis (CRECI).

Ficamos muito tristes e revoltados com a ação desses falsos corretores. Sabemos também que as pessoas enganadas deveriam averiguar melhor o terreno que estão comprando para não serem prejudicadas.

As pessoas se instalam na cidade sem saber de nada e a parte mais difícil é dizer para elas que não podem ficar ali por culpa desses corretores. Teve até um flagrante de retirada de areia com caminhão e máquina da área que não pode”, ressaltou Clairton Alves.

Ronaldo Berwanger

Comentários

Comentários