Operação conjunta entre BM e Ibama resulta na apreensão de sete toneladas de pescado

Operação de combate à pesca ilegal do camarão-rosa, organizada pelo Comando Ambiental da Brigada Militar (CABM) em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), resultou na apreensão de sete toneladas de pescado no Litoral do Rio Grande do Sul. Os agentes ambientais aplicaram 19 autos de infração, que totalizam R$ 5,5 milhões.

A operação monitorou a atividade pesqueira no estuário da Lagoa dos Patos, com o objetivo de impedir o uso de métodos proibidos de pesca, o transporte e o comércio irregular do camarão-rosa (Farfantepenaeus paulensis).

A pesca do produto é autorizada pelos órgãos federais de fevereiro a maio, mas proíbe o uso de redes de arrasto e a captura, o transporte e a comercialização da espécie quando o comprimento do camarão é inferior a nove centímetros.

Segundo o comandante do CABM, coronel Vitor Hugo Konarzewski, a maior parte do pescado apreendido foi doada ao Programa Mesa Brasil, do Serviço Social do Comércio (Sesc), que distribuiu a mercadoria a cerca de 40 entidades cadastradas nas regiões de Rio Grande, Pelotas e São José do Norte. Cerca de três mil pessoas foram beneficiadas.

A Operação Farfante começou na segunda-feira (26) e se estende até o próximo dia 6 de março. A coordenação é do capitão Avelino, do CABM.

Comentários

Comentários