Osório: médicos definem reivindicações para continuar trabalhando no hospital de Osório

Os médicos do Hospital São Vicente de Paulo, em Osório, decidiram em assembleia, ocorrida nesta terça-feira (26/06), não aceitar a redução do valor na hora trabalhada, ajuizar ações de cobrança dos valores pendentes de 2016, assim como exigir o pagamento imediato dos três meses relativos a 2018, de acordo com nota emitida pelo Simers (Sindicato Médico do Rio Grande do Sul).

Além disso, ficou definido que será montada uma pauta de reivindicações que envolve o pagamento dos honorários em dia, a formalização de contratos e melhores condições de trabalho, entre outras exigências.

A intervenção que ocorre na instituição desde 2016, deve acabar em 20 dias e não tem previsão de ser renovada.

Até o momento, três empresas estão interessadas em assumir a gestão da instituição, mas nada está definido até o momento, finaliza o comunicado.

Comentários

Comentários