Pai, madrasta e outros dois réus são condenados pela morte do menino Bernardo

Estado: O Conselho de Sentença do Tribunal do Júri condenou nesta sexta-feira (15) os quatro acusados pela morte do menino Bernardo Uglione Boldrini, em abril de 2014.

Após cerca de 50 horas de julgamento popular, em cinco dias, a sentença foi proferida pela juíza Sucilene Engler Werle por volta das 19h no Foro de Três Passos, no Noroeste do Rio Grande do Sul.

O pai de Bernardo, Leandro Boldrini foi condenado por unanimidade por homicídio qualificado de motivo torpe, fútil, dissimulação, ocultação de cadáver e falsidade ideológica.

A madrasta Graciele Ugulini foi condenada por homicídio de motivo torpe, fútil, emprego de veneno, dissimulação e ocultação de cadáver.

Edelvânia Wirganovicz foi condenada por homicídio e ocultação de cadáver.

Evandro Wirganovicz foi absolvido em relação ao homicídio e condenado na forma simples do delito.

Leandro foi sentenciado a um total de 33 anos e 8 meses de reclusão. Em razão do tempo já cumprido de prisão desde 2014, restam oito anos de prisão a serem cumpridos pelo pai de Bernardo.

Sendo 30 anos e 8 meses por homicídio, 2 anos por ocultação de cadáver e 1 ano por falsidade ideológica. A juíza citou a existência de personalidade dissonante, perversidade e a premeditação do crime. Regime fechado.

Já a madrasta de Bernardo, Graciele Ugulini, foi condenada a 34 anos e sete meses de reclusão. Do total, 32 anos e oito meses por homicídio qualificado e um ano e 11 meses por ocultação de cadáver. Regime fechado.

Evandro Wirganovicz foi considerado culpado pelos crimes de homicídio simples e ocultação de cadáver triplamente agravada, condenado à pena total de 9 anos e 6 meses de reclusão em regime semiaberto.

Edelvânia Wirganovicz foi considerada culpada pelos crimes dos quais foi acusada e condenada à pena total de 23 anos de reclusão em regime inicial fechado. Ela não terá possibilidade de recorrer em liberdade.

O caso

Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos, desapareceu em 4/4/14, em Três Passos. Seu corpo foi encontrado na noite de 14 do mesmo mês, dentro de um saco plástico e enterrado às margens de um rio em Frederico Westphalen.

 

Comentários

Comentários