Prefeitura explica mortandade de peixes em lago de Capão da Canoa

Técnicos da Prefeitura de Capão da Canoa identificaram a falta de oxigênio e o frio dos últimos dias como as causas da morte dos peixes que ficam no lago próximo à Casa de Cultura Érico Veríssimo.

O excesso de peixes diminuiu a oxigenação, não criando um bom ambiente para a estabilização do equilíbrio biológico.

A ação contou com a participação da Secretaria de Meio Ambiente e Planejamento, Secretaria de Obras e Saneamento e Secretaria de Turismo, Indústria e Comércio, que fizeram um ofício para a FEPAM, a fim de autos de constatação.

Oxigênio Dissolvido (OD) é um fator limitante para manutenção da vida aquática e de processos de autodepuração em sistemas aquáticos naturais e estações de tratamento de esgotos.

Durante a degradação da matéria orgânica, as bactérias fazem uso do oxigênio nos seus processos respiratórios, podendo vir a causar uma redução de sua concentração no meio.

Uma das causas mais freqüentes de mortandade é a queda na concentração de oxigênio nos corpos d’água.

Comentários

Comentários