Presa no Litoral suspeita de mandar matar agente do Case

Agente foi assassinado logo após deixar o trabalho.

A Brigada Militar prendeu na noite de sexta-feira (02), no centro de Torres, uma mulher de 37 anos, suspeita de ter mandado matar um agente do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Novo Hamburgo.

Ela é casada com um dos principais traficantes de São Leopoldo e teria comparsas adolescentes internados na unidade onde Hadylson Padilha, de 51 anos, trabalhava.

A prisão foi por tráfico de drogas. Ainda não há mandado de prisão contra ela pelo assassinato do agente.

Padilha foi morto a tiros durante uma emboscada em 27 de janeiro, quando saia do trabalho. Ele trabalhava na fundação desde 2001.

Comentários

Comentários