Presídio Feminino de Torres participa da exposição de trabalhos de pactchwork

Na última sexta feira(27), ocorreu uma exposição de trabalhos de patchwork da oficina do projeto “Customizando o Cárcere”.

Os trabalhos expostos foram confeccionados por cinco apenadas do regime semiaberto do Anexo do Presídio Estadual Feminino de Torres(PEFT) que integram a oficina de patchwork.

O projeto é realizado em ação conjunta da administração do PEFT e com apoio da assistente social Juliana Malacarne Einsfeld. As aulas de costura ocorrem semanalmente e ministradas pela professora voluntária Rejane Ribeiro Pereira.

A exposição ocorreu durante o 30º Festival Internacional de Balonismo de Torres em parceria com o Centro de Referência em Assistência Social.

No total foram expostas 136 peças, todas disponíveis para comercialização na feira, tais como jogos americanos; panos de prato; estojos; niqueleiras; nécessaires; bolsas; mochilas; ecobags; almofadas e lixeiras para carro.

O valor arrecadado com as vendas será dividido entre as apenadas e parte do valor será revertida para compra de material para a oficina.

O objetivo da ação é integrar o presídio com a comunidade, dando visibilidade ao trabalho que é realizado na perspectiva da qualificação profissional e geração de renda às mulheres em cumprimento de pena em regime semiaberto.

O delegado penitenciário,Benhur Calderon, da 1ª DPR, apoia esse evento e ressalta que “Projetos como o Customizando o Cárcere são ações que fazem grande diferença no papel da inclusão social da mulher privada da liberdade”.

Eduardo Marques

Comentários

Comentários