Procon alerta público para recalls em modelos da Porsche, Toyota e Fiat

Porsche Brasil Importadora de Veículos Ltda. promove campanha de chamamento dos veículos modelo Panamera (971), modelo do ano 2017 a 2019, fabricados entre 21/3/2016 e 6/12/2018, para reprogramar a unidade de comando da direção assistida elétrica utilizando um registro de dados atualizado.

A empresa constatou que devido a um erro de software, existe a possibilidade de que a direção com assistência elétrica não esteja disponível esporadicamente e por um período limitado nos veículos afetados. Dessa maneira, pode ser necessário realizar mais força para girar o volante.

A Porsche esclarece que nos veículos afetados a indisponibilidade esporádica durante um período de tempo limitado da direção com assistência elétrica poderá comprometer o comportamento dos mesmos, causando, por exemplo, a perda de controle durante a condução, com risco de acidente.

Toyota

A Toyota do Brasil Ltda. promove campanha de chamamento dos veículos automotores de sua fabricação marca Toyota, modelos Corolla, Fielder e Etios, bem como de sua importação, modelos Hilux e SW4.

A Toyota do Brasil foi comunicada por sua matriz no Japão sobre a existência de um lote de veículos dos modelos Corolla, Hilux e SW4, que deverão substituir os deflagradores do sistema de airbag do lado esquerdo dos veículos (lado do motorista); a existência de um lote de veículos dos modelos Corolla e Fielder, que deverão substituir os deflagradores do sistema de airbag do lado direito dos veículos (lado do passageiro); de um lote de veículos modelos Etios, hatch e sedã, que deverão substituir os deflagradores do sistema de airbag dos lados direito e esquerdo dos veículos convocados para a presente campanha.

A empresa constatou que a peça deflagrador que integra o sistema de airbag do lado esquerdo (lado do motorista) e/ou do lado direito (lado do passageiro) dos veículos em questão tem degradação da substância propelente do deflagrador após longos períodos de exposição dos veículos a altas temperaturas ou grandes variações de temperatura ou mesmo alta umidade relativa do ar. Este fato torna o deflagrador mais suscetível de deflagrar-se inadequadamente no caso de colisão de veículo, o que pode provocar a ruptura da carcaça do deflagrador com a dispersão de fragmentos metálicos juntamente com a bolsa de airbag, podendo ocasionar danos materiais e lesões físicas graves ou até mesmo fatais ao motorista, passageiro e demais ocupantes do veículo no caso de colisão frontal com a deflagração inadequada da bolsa de airbag.

Fiat

A FCA Fiat Chrysler Automóveis Brasil Ltda. promove campanha de chamamento para substituição do inflador da bolsa do airbag do lado do passageiro dos veículos Chrysler 300 C, ano/modelo 2014 e 2015, e Jeep Wrangler, ano/modelo 2014 a 2016.

A empresa identificou a possibilidade de rompimento do alojamento do deflagrador do airbag em caso de colisão capaz de acionar o airbag do lado do passageiro, provocando a dispersão de fragmentos de metal juntamente com a bolsa deflagrada. Esta condição tem mais probabilidade de ocorrer se o veículo for exposto a níveis elevados de umidade absoluta e altas temperaturas durante períodos prolongados, em razão da possível degradação do nitrato de amônia (quando não possuir elemento dissecante) utilizado como propelente responsável pela deflagração de tais airbags. Em caso de colisão que resulte no acionamento do airbag do passageiro, poderá ocorrer a ruptura de seu deflagrador devido a uma excessiva pressão interna, provocando a dispersão de fragmentos metálicos com potenciais danos físicos graves ou até fatais aos ocupantes do veículo.

Para saber se um produto é objeto de recall, o consumidor deve entrar em contato direto com o fornecedor.

A Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) também mantém em seu site o sistema online de recalls (veja aqui), com as campanhas informadas ao DPDC desde 2002. Ao acessar o sistema, é possível localizar o recall referente ao produto pesquisado, com informações sobre o período de fabricação do produto, lotes afetados, data de comunicação do recall, aviso de risco, entre outras.

Fernanda Coiro

Comentários

Comentários